Arquivos Mensais: dezembro \30\UTC 2016

Prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins, deixa presídio em Tremembé

Político deixou a unidade no interior de São Paulo nesta sexta (30).
Ele deixou a penitenciária de carro, acompanhado do advogado.

Camilla MottaDo G1 Vale do Paraíba e Região.

Rogério Lins deixou o presídio em um carro preto sedan de luxo (Foto: Camilla Motta/G1)
Rogério Lins deixou o presídio em um carro preto sedan de luxo (Foto: Camilla Motta/G1)

 

Após o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) conceder liberdade ao prefeito eleito de Osasco (SP), Rogério Lins (PTN), ele deixou nesta sexta-feira (30), ao 12h26, a penitenciária Doutor José Augusto Salgado, a P2 de Tremembé, no interior de São Paulo. Ele estava preso na unidade desde a última terça-feira (27).

Lins deixou o presídio, conhecido por abrigar presos de casos de grande repercussão, em um carro sedan de luxo preto, com vidros escuros e blindado. Ele, que estava no banco traseiro, acompanhado do advogado, não deu entrevista. A esposa o político foi à unidade e deixou o local em um outro carro, uma SUV prata.

Havia uma expectativa para que ele deixasse a prisão na quinta, mesmo dia em que o TJ concedeu a liberdade, mas como a defesa dele não apresentou o comprovante do pagamento de fiança, nem entregou os pasaportes à Justiça antes do fim do expediente do judiciário, a saída foi adiada.

Nesta sexta, a defesa conseguiu na Justiça o direito de protelar o pagamento da fiança para o dia 2 de janeiro, sem a perda imediata do benefício da saída – isso porque os bancos estão fechados a partir desta sexta por causa do fim de ano. Se o valor da fiança não for depositado até o próximo dia 2,  Lins será preso novamente.

Como estará livre no fim de semana, ele deve tomar posse do cargo de prefeito no próximo domingo (1º).

Acusação
Lins, que atualmente cumpre mandato como vereador, e outros treze parlamentares, foram preso na operação Caça-Fantasmas. Eles são suspeitos de participar de um esquema de contratação de funcionários fantasma na Câmara. A acusação é do Ministério Público.

A decisão de conceder liberdade a Lins é do desembargador Fábio Gouvêa. Para o magistrado, não há necessidade de manter a prisão preventiva e determinou o pagamento de fiança de R$ 300 mil para cada um dos investigados.

“Com relação à prisão preventiva decretada em desfavor do paciente, entendo que não há necessidade cautelar para a sua manutençãço. Isto porque, o paciente se apresentou, espontaneamente, à Polícia Federal quando desembarcou no aeroporto de Guarulhos, retornando de viagem ao exterior”, disse o desembargador na decisão. Lins permaneceu três semanas foragido. Ele estava em viagem a Miami (EUA).

Rogério Lins deve tomar posse no cargo no próximo domingo (1º). Caso a fiança não seja paga, ele volta a ser preso e quem assume é a vice Ana Maria Rossi (PR), esposa do ex-prefeito de Osasco, Francisco Rossi.

Carro que levava Rogério Lins deixou a penitenciária 12h26 desta sexta. (Foto: Camilla Motta/G1)Carro que levava Rogério Lins deixou a penitenciária 12h26 desta sexta. (Foto: Camilla Motta/G1)