Arquivos Mensais: setembro \30\UTC 2014

Greve dos bancários atinge todos os estados do país mais o DF

Assembleias realizadas nesta segunda-feira decidiram aderir à greve.
Categoria pede 12,5% de reajuste e melhores condições de trabalho.

Do G1, em São Paulo

Agências bancárias amanhecem repletas de adesivos e cartazes alusivos à greve em Curitiba, Paraná, nesta terça-feira (30). Funcionários dos Bancos de todo o Paraná entraram em greve por tempo indeterminado a partir de hoje. A categoria pede reajuste salarial de 12,5%, além de piso salarial de R$ 2.979,25, PLR de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247 e 14º salário. Os bancos, através da Febraban, propõem reajuste de 7,35%. (Foto: Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo)
Agências bancárias amanhecem repletas de adesivos e cartazes alusivos à greve em Curitiba, Paraná, nesta terça-feira (30). (Foto: Geraldo Bubniak/AGB/Estadão Conteúdo)

Os bancários de bancos públicos e privados decidiram entrar em greve a partir desta terça (30), por tempo indeterminado, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). Sindicatos de todos os estados confirmaram adesão à greve, além do Distrito Federal (veja abaixo como está a adesão à greve nos estados).

Nesta manhã, agências amanheceram com adesivos colados nos vidros, indicando a paralisação.

Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT, informou que a greve será iniciada apenas em agências bancárias. Caixas eletrônicos, serviços de teleatendimento e centros administrativos continuam funcionando.

Porém, segundo Cordeiro, existe a possibilidade de estender a greve a outros setores se as negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) demorarem. “A nossa greve sempre começa pelas agências bancárias. A cada dia que passa que isso [acordo entre a categoria e os bancos] não ocorre, a greve tende a crescer e atingir setores mais estratégicos”, diz Cordeiro.

Paralisação pelo país
Quem procurou as agências bancárias do Acre se deparou com adesivos de “greve bancária” afixados nas entradas das instituições. A categoria decidiu, em assembleia no dia 25, aderir ao movimento nacional.

Servidores de cerca de 200 agências bancárias em Alagoas paralisam os serviços. De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários e Financiários de Alagoas, Jairo França, pelo menos 30% dos funcionários dos bancos devem continuar trabalhando, mas realizando apenas funções internas. O atendimento ao público ficará restrito aos terminais de autoatendimento. “A população vai poder depositar o dinheiro nas contas, realizar saques, pagamento de débito em conta, todos os serviços oferecidos pela máquina. Somente os servidores vão parar, mas as máquinas continuarão funcionando”, explica.

No Amapá, além das reivindicações nacionais, os trabalhadores cobram em âmbito estadual o aumento no efetivo de servidores e do número de agências nos municípios do estado, segundo o Sindicato dos Bancários (Sintraf), que afirma que 7 cidades amapaenses não têm acesso a serviços bancários. Os caixas eletrônicos, o atendimento via telefone e a finalização de depósitos estão mantidos. O sindicato ainda frisou que o pagamento de servidores públicos será efetuado.

saiba mais

No Amazonas, clientes lotaram agências de Manaus em busca de atendimento. Usuários criticaram a falta de informação. Segundo o presidente do Sindicato dos Bancários do Amazonas (SEEB-AM), Nindberg Barbosa, todas as agências do Centro de Manaus já aderiram ao movimento. “Por enquanto, as agências dos bairros [na capital] vão continuar fazendo atendimento à população. Foi decidido começar com as do Centro para não prejudicar muito a população, já que hoje [terça] é dia de pagamento”, explicou.

Os bancários da Bahia aderiram à greve nacional, segundo informações do sindicato da categoria. O G1 percorreu algumas regiões da cidade, como o Centro, Comércio e Avenida Sete, e todas as agências bancárias estão fechadas nesta terça-feira. Há pelo menos um representante do sindicato em cada unidade. Os terminais de autoatendimento funcionam normalmente.

O Sindicato dos Bancários do Ceará informou, nesta terça-feira (30), que a greve deve ser “forte” em Fortaleza e no interior do estado. “Nosso objetivo é que seja forte e rápida para minimizar os danos para a população”, disse o diretor executivo do sindicato, Clércio Morse, que espera dar celeridade as negociações com o movimento grevista.

Em Goiás, bancários também decidiram entrar em greve. Segundo Sérgio Luiz Costa, presidente do Sindicato dos Bancários do Estado de Goiás, existem cerca de 500 agências, além de outros 300 postos de atendimento conveniados. Em todas as unidades, somente os caixas de autoatendimento irão funcionar.

Os bancários de Mato Grosso também entram em greve e o atendimento interno nas agências deverá permanecer interrompido por tempo indeterminado, de acordo com o Sindicato dos Bancários do estado (SEEB-MT). Segundo José Guerra, presidente do Sindicato, atualmente o estado possui seis mil bancários e 360 agências, sendo que a maioria delas não deve abrir durante a greve. Para quem está preocupado com o vencimento das contas, uma dica do sindicato é que elas podem ser pagas pela internet, casas lotéricas, além de supermercado e agências dos correios.

Em Mato Grosso do Sul, também houve adesão. Segundo o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Campo Grande e Região (Seebcgms) os bancários dessa área de representação decidiram aderir ao movimento nacional em uma assembleia geral realizada no dia 25 de setembro. Já na região sul do estado, o presidente do Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Dourados e Região, Janes Estigarribia, aponta que nos 13 municípios em que a entidade atua, pelo menos 49 agências devem permanecer fechadas.

Os bancários do Estado do Maranhão também entraram em greve. “A greve é em todo território nacional, com previsão de adesão de todas as agências no Maranhão. O grau de adesão vai depender da mobilização dos bancários”, disse o presidente do Seeb-MA, José Maria Nascimento.

Em Belo Horizonte, agências também amanheceram fechadas. Ainda no estado de Minas Gerais, o Sindicato dos Empregados dos Estabelecimentos Bancários de Montes Claros e região confirmou que funcionários de 14 municípios aderiram à greve. Trabalhadores de Uberlândia e Uberaba também aderiram ao movimento. Em Divinópolis, mais da metade das agências não abriram as portas. Bancários de Governador Valadares e região, no Leste de Minas, também aderiram à greve, além dos trabalhadores da Zona da Mata.

Em Santarém, no Pará, segundo o sindicato que representa a categoria, os funcionários de bancos públicos e privados vão aderir ao movimento grevista. “Como a categoria bancária tem a consciência coletiva, todas as agências serão paralisadas. O que vai ficar funcionando são somente os auto atendimentos de todas as agências. Tanto o banco público quanto o banco privado vai ser paralisado”,  informou o diretor do Sindicato dos Bancários em Santarém, Joacir Pereira.

Em São Paulo, houve adesão de agências da capital e região metropolitana. Segundo o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, cerca de 16 mil trabalhadores participam das paralisações. Na Baixada Santista, o movimento atingiu 4 mil funcionários.Trabalhadores de agências bancárias de várias cidades do Centro-Oeste Paulista, região de Bauru, também entraram em greve. O primeiro dia da greve dos bancários fechou 30 agências na região central de Campinas. Em Itapetininga, há paralisação em duas agências. Há greve também em Mogi das Cruzes, com possibilidade de extensão do movimento a Suzano e Poá, segundo o Sindicato dos Bancários de Mogi das Cruzes e região. Em Piracicaba, as principais agências do Centro foram fechadas. Em Presidente Prudente, cerca de 70% dos bancários paralisaram os serviços de atendimento ao público e abertura de contas, por exemplo. Os bancários de Ribeirão Preto também aderiram à greve nacional, além de Araraquara e cidades vizinhas e Vale do Paraíba e região bragantina. Trabalhadores de Sorocaba e Jundiaí também estão em greve.

Em Sergipe, o único banco que não está participando do movimento grevista é o Banese. Os trabalhadores da instituição decidiram aceitar a proposta feita pelos banqueiros. Com isso, as agências do banco estadual estarão funcionando normalmente. O presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe (Seeb/SE), José Souza, diz que ainda não é possível calcular qual o quantitativo de adesão do movimento nas demais instituições financeiras.

Na Paraíba, pelo menos 160 agências bancárias, integrantes da base do sindicato, vão parar por tempo indeterminado, segundo o presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcos Henriques. Ele garantiu que os bancários vão manter o serviço de compensação de cheques e o abastecimento dos caixas eletrônicos. “O autoatendimento vai ficar aberto para saques. Hoje, 86% dos serviços são feitos no autoatendimento”, comentou.

Bancários de bancos públicos e privados de todas as regiões do Paraná decidiram aderir à greve nacional da categoria. Com isso, várias agências ficarão fechadas em todo o estado. A paralisação, segundo o Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região Metropolitana, é por tempo indeterminado.

Em Pernambuco, as agências bancárias da região central do Recife estão fechadas. O sindicato da categoria promove, ao longo do dia, atos na frente da Caixa Econômica Federal e do Banco do Nordeste, na Avenida Conde da Boa Vista, e no Banco do Brasil, na Avenida Rio Branco. Aderiram ao movimento 55% das agências bancárias do estado, segundo o sindicato.

Os bancários do Piauí também iniciaram nesta terça uma greve por tempo indeterminado. O presidente do sindicato, Arimatéa Passos, afirma que durante a greve apenas os terminais de autoatendimento estarão funcionando. “São cerca de três mil bancários ativos no estado, mais da metade estão lotados em Teresina, e esperamos a adesão de todos. Os funcionários estão reunidos nas portas dos bancos e não vamos trabalhar até que haja negociação.”

No Rio de Janeiro, bancários  estavam concentrados desde o início da manhã  na sede do sindicato e no entorno das Avenidas Presidente Vargas e Rio Branco, no Centro, para iniciar a paralisação da categoria. Segundo os bancários, os funcionários explicavam para os clientes do auto-atendimento, que formavam filas nas agências nesta manhã, sobre o movimento grevista. Cerca de 1.200 bancários também estão de braços cruzados na Região Serrana.

No Rio Grande do Norte, a adesão no estado foi tomada por unanimidade em assembleia realizada no dia 23 na sede do sindicato, em Natal. Na segunda-feira, o Procon do Rio Grande do Norte notificou o Sindicato dos Bancários do estado para garantir efetivo mínimo de 30% de funcionários trabalhando durante o período de greve.

Pelo menos 500 agências do Rio Grande do Sul aderiram à greve dos bancários. Conforme a assessoria de imprensa da  Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Instituições Financeiras do Rio Grande do Sul (Fetrafi-RS), os 38 sindicatos que representam a categoria no estado recusaram uma proposta feita pelas direções de bancos. Em Porto Alegre, o Sindicato dos Bancários (SindBancários), que representa os trabalhadores da capital e mais 12 municípios, aprovou também um calendário de mobilização para os próximos dias. Ao todo são 24.793 mil bancários em todo estado.

Os servidores bancários de Roraima também aderiram à greve. De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários do estado, Adalton Andrade, a greve atinge todas as agências do estado, sendo que 30% dos serviços continuam sendo oferecidos, conforme a legislação.

Os bancários das regiões de Florianópolis, Blumenau, Chapecó e Criciúma, em Santa Catarina, também aderiram à greve nacional. O atendimento presencial nas agências não está sendo feito. Na região de Lages, na Serra de Santa Catarina, haverá a assembleia dos trabalhadores na noite desta terça para decidir se vão aderir à paralisação.

No Tocantins, bancários do iniciaram a paralisação geral das atividades após decisão em assembleia realizada na sede do Sindicato dos Bancários do Tocantins (Sintec-TO) em Palmas. Segundo informações do Sintec-TO dos 89 votantes, 79 votaram foram a favor da paralisação.

Reivindicações dos bancários
Os trabalhadores que decidiram pela greve pedem reajuste salarial de 12,5%, além de piso salarial de R$ 2.979,25, PLR de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247 e 14º salário. A categoria também pede aumento nos valores de benefícios como vale refeição, auxílio creche, gratificação de caixa, entre outros.

Além do aumento de salário e benefícios, os bancários também pedem melhores condições de trabalho com o fim de metas consideradas abusivas, combate ao assédio moral, igualdade de oportunidades, entre outras demandas.

No sábado (27), o Comando Nacional dos Bancários confirmou o indicativo de greve mesmo após uma nova proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). As instituições financeiras elevaram o reajuste de 7% a 7,35% para os salários, enquanto o aumento no piso da categoria foi de 7,5% para 8%. No entanto, os novos índices foram considerados insuficientes pelos bancários em reunião realizada em São Paulo.

Em 2013, os trabalhadores do setor promoveram uma greve de 23 dias, que foi encerrada após os bancos oferecerem reajuste de 8%, com ganho real de 1,82%. A duração da greve na época fez a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) pedir um acordo para o fim da paralisação, temendo perdas de até 30% nas vendas do varejo do início de outubro.

Mais de 120 concursos abertos reúnem 33 mil vagas em todo o país

alphaville 04.04.2014 as 18.43hrs

Salário chega a R$ 23,9 mil na Procuradoria do RN e no TRT do RJ e MS.
Há cargos para todos os níveis de escolaridade.

Do G1, em São Paulo

Pelo menos 121 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (29) e reúnem 33.068 vagas para cargos em todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 23.997,18 na Procuradoria Geral do Rio Grande do Norte, no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, no Rio de Janeiro e no Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, no Mato Grosso do Sul.

Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso.

Os órgãos que abrem inscrições para 1.151 vagas nesta segunda são os seguintes: Câmara Municipal de Bento Gonçalves (RS), Câmara Municipal de Itumbiara (GO), Câmara Municipal de Nova Crixás (GO), Celg Distribuição, Prefeitura de Corinto (MG), Prefeitura de Guarulhos (SP), Prefeitura de Marataízes (ES), Prefeitura de Rio Espera (MG), Prefeitura de Uberaba (MG), Procuradoria Geral de Niterói (RJ), Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, no Rio de Janeiro e Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, no Mato Grosso do Sul.

Instituição/Órgão Prazo Vagas Salário máximo Escolaridade Local de trabalho Edital
Câmara Municipal de Bento Gonçalves (RS) 15/10/14 8 e cadastro R$ 5.893,96 todos os níveis Bento Gonçalves (RS) veja edital
Câmara Municipal de Embu das Artes (SP) 08/10/14 12 e cadastro R$ 4.072,89 todos os níveis Embu das Artes (SP) veja edital
Câmara Municipal de Itumbiara (GO) 16/10/14 140 R$ 6.000 todos os níveis Itumbiara (GO) veja edital
Câmara Municipal de Munhoz (MG) 10/10/14 7 R$ 1.922,92 todos os níveis Munhoz (MG) veja edital
Câmara Municipal de Nova Crixás (GO) 17/10/14 52 R$ 4.000 todos os níveis Nova Crixás (GO) veja edital
Câmara Municipal do Rio de Janeiro 08/10/14 22 R$ 7.645,82 nível superior Rio de Janeiro veja edital
Câmara Municipal de São Simão (GO) 09/10/14 17 R$ 1.863,40 níveis fundamental e médio São Simão (GO) veja edital
Câmara Municipal de Serra (ES) 16/10/14 20 e cadastro R$ 3.500 todos os níveis Serra (ES) veja edital
Câmara Municipal de Sertãozinho (SP) 01/10/14 19 R$ 5.033,73 todos os níveis Sertãozinho (SP) veja edital
Celg Distribuição 16/10/14 300 R$ 3.630 níveis médio/ técnico e superior Goiás veja edital
Companhia de Desenvolvimento de Marechal Cândido Rondon (PR) 08/10/14 13 R$ 1.235,84 nível fundamental Marechal Cândido Rondon (PR) veja edital
Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) 09/10/14 6 e cadastro R$ 9.986,81 nível superior Brasília veja edital
Companhia de Processamento de Dados de Porto Alegre (Procempa) 07/10/14 25 e cadastro R$ 5.929,81 níveis médio e superior Porto Alegre veja edital
Conselho Regional de Contabilidade do Distrito Federal 25/10/14 233 R$ 2.111,18 níveis médio/ técnico e superior Distrito Federal veja edital
Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba 03/10/14 15 R$ 4.117,97 níveis médio e superior Paraíba veja edital
Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 10ª Região 09/11/14 255 R$ 4.273,59 níveis médio e superior Santa Catarina veja edital
Conselho Regional dos Representantes Comerciais de Pernambuco 19/10/14 10 e cadastro R$ 4.028 todos os níveis Pernambuco veja edital
Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região de Jales (SP) 30/09/14 18 R$ 1.880,63 todos os níveis Jales (SP) veja edital
Defensoria Pública do Rio de Janeiro 29/09/14 25 não informado nível superior Rio de Janeiro veja edital
Empresa Municipal de Urbanismo de São José do Rio Preto (SP) 09/10/14 42 R$ 2.049 níveis fundamental e superior São José do Rio Preto (SP) veja edital
Fundação Eletronuclear de Assistência Médica do Rio de Janeiro 30/09/14 29 R$ 5.677,77 todos os níveis Rio de Janeiro veja edital
Fundação Municipal de Saúde de Canoas (RS) 13/10/14 267 R$ 10.000 todos os níveis Canoas (RS) veja edital
Fundação de Saúde de Novo Hamburgo (RS) 05/10/14 225 e cadastro R$ 3.275,30 todos os níveis Novo Hamburgo (RS) veja edital
Fundação de Saúde Pública de São Gabriel do Oeste (MS) 06/10/14 61 R$ 11.948,11 todos os níveis São Gabriel do Oeste (MS) veja edital
Governo do Distrito Federal 13/10/14 50 e cadastro R$ 3.579,42 nível superior Distrito Federal veja edital
Instituto de Atenção Básica à Saúde (Iabas) 05/10/14 21 e cadastro R$ 11.449,81 níveis médio e superior Rio de Janeiro veja edital
Instituto Federal do Paraná 13/10/14 362 R$ 3.392,42 todos os níveis Paraná veja edital
Instituto Militar de Engenharia do Exército 06/10/14 5 não informado nível superior Rio de Janeiro veja edital
Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas 29/09/14 94 R$ 5.143,59 níveis médio e superior Amazonas veja edital
Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) 29/09/14 1.640 R$ 8.264,65 todos os níveis Quixeramobim (CE) veja edital
Marinha (1) 08/10/14 738 não informado nível médio/ técnico Rio de Janeiro veja edital
Marinha (2) 10/10/14 95 não informado nível superior Rio de Janeiro veja edital
Ministério Público da Bahia 03/10/14 30 não informado nível superior em direito Bahia veja edital
Ministério Público de Goiás 23/10/14 25 R$ 21.657,46 nível superior em direito Goiás veja edital
Petrobras 20/10/14 8.088 R$8.081,98 níveis médio/ técnico e superior Minas Gerais, Paraná, Paraíba, Alagoas, Pernambuco, Santa Catarina, Sergipe, Amazonas, Ceará, Pará, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Bahia, São Paulo e Espírito Santo veja edital
Polícia Civil do Rio de Janeiro 12/10/14 100 R$ 4.830,63 nível superior Rio de Janeiro veja edital
Prefeitura de Anchieta (SC) 07/10/14 41 R$ 2.524,86 todos os níveis Anchieta (SC) veja edital
Prefeitura de Ariquemes (RO) 10/10/14 163 R$ 6.295,29 todos os níveis Ariquemes (RO) veja edital
Prefeitura de Assú (RN) 13/10/14 121 R$ 5.424 todos os níveis Assú (RN) veja edital
Prefeitura de Bela Vista de Minas (MG) 0890/14 106 R$ 2.521,58 todos os níveis Bela Vista de Minas (MG) veja edital
Prefeitura de Campina Grande (PB) 10/10/14 250 R$ 10.124,70 todos os níveis Campina Grande veja edital
Prefeitura de Cana Verde (MG) 22/10/14 70 R$ 7.586 todos os níveis Cana Verde (MG) veja edital
Prefeitura de Cascavel (PR) 02/10/14 259 R$ 7.088,76 todos os níveis Cascavel (PR) veja edital
Prefeitura de Cerqueira César (SP) 29/09/14 48 R$ 3.007,23 todos os níveis Cerqueira César (SP) veja edital
Prefeitura de Corinto (MG) 17/10/14 75 R$ 11.00 todos os níveis Corinto (MG) veja edital
Prefeitura de Coronel Fabriciano (MG) 28/10/14 251 R$ 1.827,81 todos os níveis Coronel Fabriciano (MG) veja edital
Prefeitura de Dois Irmãos do Tocantins (TO) 14/10/14 69 R$ 5.834,34 todos os níveis Dois Irmãos do Tocantins (TO) veja edital
Prefeitura de Embu das Artes (SP) 30/10/14 107 R$ 3.393,09 todos os níveis Embu das Artes (SP) veja edital
Prefeitura de Gaspar (SC) 14/10/14 173 R$ 8.092,81 todos os níveis Gaspar (SC) veja edital
Prefeitura de Guapimirim (RJ) 10/10/14 344 R$ 6.500 níveis médio e superior Guapimirim (RJ) veja edital
Prefeitura de Guarulhos (SP) 16/10/14 83 R$ 12.450,61 níveis médio e superior Guarulhos (SP) veja edital
Prefeitura de Horizontina (RS) 12/10/14 21 e cadastro R$ 5.609,04 todos os níveis Horizontina (RS) veja edital
Prefeitura de Iacri (SP) 30/09/14 33 R$ 8.560 todos os níveis acri (SP) veja edital
Prefeitura de Ibaté (SP) 29/09/14 45 R$ 1.755,40 todos os níveis Ibaté (SP) veja edital
Prefeitura de Igaratinga (MG) 23/10/14 80 R$ 2.675 todos os níveis Igaratinga (MG) veja edital
Prefeitura de Iporã (PR) 10/10/14 19 e cadastro R$ 7.890 todos os níveis Iporã (PR) veja edital
Prefeitura de Itabirito (MG) (1) 13/10/14 72 R$ 1.761,10 nível médio Itabirito (MG) veja edital
Prefeitura de Itabirito (MG) (2) 22/10/14 221 R$ 5.788,30 todos os níveis Itabirito (MG) veja edital
Prefeitura de Itajaí (SC) 27/10/14 82 R$ 2.592,63 níveis médio e superior Itajaí (SC) veja edital
Prefeitura de Itapevi (SP) 29/09/14 143 R$ 5.951,26 nível superior Itapevi (SP) veja edital
Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes (PE) 24/06/14 73 R$ 6.000 todos os níveis Jaboatão dos Guararapes (PE) veja edital
Prefeitura de Jaborá (SC) 21/10/14 29 e cadastro R$ 14.332,14 todos os níveis Jaborá (SC) veja edital
Prefeitura de Jardim das Piranhas (RN) 13/10/14 114 R$ 3.500 todos os níveis Jardim das Piranhas (RN) veja edital
Prefeitura de José Boiteux (SC) 01/10/14 20 e cadastro R$ 3.355,28 todos os níveis José Boiteux (SC) veja edital
Prefeitura de Jucurutu (RN) 13/10/14 307 R$ 10.000 todos os níveis Jucurutu (RN) veja edital
Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães (BA) 10/10/14 411 R$ 3.376,15 todos os níveis Luís Eduardo Magalhães (BA) veja edital
Prefeitura de Luz (MG) 24/10/14 159 R$ 10.500 todos os níveis Luz (MG) veja edital
Prefeitura de Marataízes (ES) (1) 30/09/14 120 R$ 845,16 nível fundamental Marataízes (ES) veja edital
Prefeitura de Marataízes (ES) (2) 24/10/14 175 R$ 1.683,53 nível médio e superior Marataízes (ES) veja edital
Prefeitura de Marcelino Ramos (RS) 14/10/14 10 R$ 4.576,15 todos os níveis Marcelino Ramos (RS) veja edital
Prefeitura de Marechal Cândido Rondon (PR) 08/10/14 13 R$ 1.004 nível fundamental Marechal Cândido Rondon (PR) veja edital
Prefeitura de Mucuri (BA) 30/09/14 99 R$ 2.255,33 todos os níveis Mucuri (BA) veja edital
Prefeitura de Natividade (RJ) 12/10/14 215 R$ 1.527,26 todos os níveis Natividade (RJ) veja edital
Prefeitura de Navegantes (SC) 24/10/14 629 R$ 9.435 todos os níveis Navegantes (SC) veja edital
Prefeitura de Nova Nazaré (MT) 12/10/14 35 e cadastro R$ 7.826,81 todos os níveis Nova Nazaré (MT) veja edital
Prefeitura de Nova Odessa (SP) 293/09/14 57 R$ 2.707,28 todos os níveis Nova Odessa (SP) veja edital
Prefeitura de Nova Veneza (SC) 07/10/14 63 R$ 2.151,40 todos os níveis Nova Veneza (SC) veja edital
Prefeitura de Pacatuba (CE) 30/09/14 1.376 R$ 3.246,57 todos os níveis Pacatuba (CE) veja edital
Prefeitura de Palmares (PE) 30/09/14 355 R$ 2.500 níveis médio e superior Palmares (PE) veja edital
Prefeitura de Palmeira (SC) 29/09/14 75 R$ 9.000 todos os níveis Palmeira (SC) veja edital
Prefeitura de Parecis (RO) 30/10/14 54 R$ 8.175 todos os níveis Parecis (RO) veja edital
Prefeitura de Parelhas (RN) 03/10/14 227 R$ 6.500 todos os níveis Parelhas (RN) veja edital
Prefeitura de Planalto (PR) 06/10/14 74 e cadastro R$ 11.211,52 todos os níveis Planalto (PR) veja edital
Prefeitura de Ponte Alta (SC) 17/10/14 33 R$ 2.382,18 todos os níveis Ponte Alta (SC) veja edital
Prefeitura de Ribeiro Gonçalves (PI) 30/09/14 53 R$ 1.869 nível superior Ribeiro Gonçalves (PI) veja edital
Prefeitura de Rio Espera (MG) 29/10/14 58 R$ 7.000 todos os níveis Rio Espera (MG) veja edital
Prefeitura de Rio Grande (RS) 09/10/14 133 R$ 2.662,87 todos os níveis Rio Grande (RS) veja edital
Prefeitura de Salvador 12/10/14 331 R$ 2.800 níveis médio e superior Salvador veja edital
Prefeitura de São João Batista (SC) 24/10/14 93 R$ 2.628,96 todos os níveis São João Batista (SC) veja edital
Prefeitura de Santa Cruz das Palmeiras (SP) 03/10/14 17 R$ 2.246,03 todos os níveis Santa Cruz das Palmeiras (SP) veja edital
Prefeitura de Santa Isabel do Pará (PA) 20/10/14 201 R$ 1.014 nível fundamental Santa Isabel do Pará (PA) veja edital
Prefeitura de Santo Antônio do Amparo (MG) 09/10/14 18 R$ 5.293,13 todos os níveis Santo Antônio do Amparo (MG) veja edital
Prefeitura de São Gonçalo do Amarante (CE) 10/10/14 257 R$ 3.100 níveis médio/técnico e superior São Gonçalo do Amarante (CE) veja edital
Prefeitura de São Gonçalo do Piauí (PI) 24/10/14 34 R$ 1.690,47 todos os níveis São Gonçalo do Piauí (PI) veja edital
Prefeitura de São José do Rio Preto (SP) 17/10/14 180 R$ 7.060,59 nível superior São José do Rio Preto (SP) veja edital
Prefeitura de São Martinho (RS) 30/09/14 38 R$ 6.874,89 todos os níveis São Martinho (RS) veja edital
Prefeitura de Serra Azul de Minas (MG) 27/10/14 114 R$ 2.920 todos os níveis Serra Azul de Minas (MG) veja edital
Prefeitura de Taiobeiras (MG) 02/10/14 74 R$ 4.271,20 todos os níveis Taiobeiras (MG) veja edital
Prefeitura de Teixeira Soares (PR) 01/10/14 46 R$ 2.507,13 todos os níveis Teixeira Soares (PR) veja edital
Prefeitura de Toledo (SP) 05/10/14 45 e cadastro R$ 2.275,11 todos os níveis Toledo (SP) veja edital
Prefeitura de Três Barras do Paraná (PR) 23/10/14 30 R$ 11.012,06 todos os níveis Três Barras do Paraná (PR) veja edital
Prefeitura de Uberaba (MG) 04/10/14 66 e cadastro R$ 1.629,10 níveis médio e superior Uberaba (MG) veja edital
Prefeitura de Umuarama (PR) 29/09/14 146 R$ 3.706,41 todos os níveis Umuarama (PR) veja edital
Prefeitura de Uruaçu (GO) 09/10/14 319 R$ 8.677,70 todos os níveis Uruaçu (GO) veja edital
Prefeitura de Valinhos (SP) 16/10/14 206 R$ 4.069,84 todos os níveis Valinhos (SP) veja edital
Prefeitura de Videira (SC) 02/10/14 196 R$ 4.869,81 todos os níveis Videira (SC) veja edital
Procuradoria Geral de Niterói (RJ) 04/11/14 8 R$ 11.925 nível superior Niterói (RJ) veja edital
Procuradoria Geral do Rio Grande do Norte 07/10/14 10 R$ 23.997,18 nível superior em direito Rio Grande do Norte veja edital
Secretaria da Administração Penitenciária de São Paulo 24/10/14 1.140 R$ 2.695,88 nível médio São Paulo veja edital
Secretaria da Educação de São Paulo 17/10/14 5.734 R$ 1.565,19 nível superior São Paulo veja edital
Secretaria de Saúde de Minas Gerais 26/10/14 1.746 R$ 3.300 níveis médio e superior Minas Gerais veja edital
Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Manhuaçu (MG) 08/10/14 74 R$ 3.432,61 todos os níveis Manhuaçu (MG) veja edital
Tribunal de Contas de Goiás 02/10/14 55 R$ 7.018,03 nível superior Goiás veja edital
Tribunal de Justiça do Amapá 15/10/14 100 R$ 6.009,16 níveis médio e superior Amapá veja edital
Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios 24/10/14 104 R$ 22.854,46 nível superior em direito Distrito Federal veja edital
Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte 10/10/14 65 mínimo de R$ 2.964,36 nível superior Rio Grande do Norte veja edital
Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro 15/10/14 90 R$ 3.518,13 nível médio/ técnico Rio de Janeiro veja edital
Tribunal de Justiça de São Paulo 24/10/14 471 R$ 3.878,07 nível médio São Paulo veja edital
Tribunal de Justiça do Tocantins 06/10/14 127 remuneração varia de acordo com os serviços prestados nível superior em direito Tocantins veja edital
Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, no Rio de Janeiro 28/10/14 28 R$ 23.997,18 nível superior em direito Rio de Janeiro veja edital
Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, no Mato Grosso do Sul 28/10/14 3 R$ 23.997,18 nível superior em direito Mato Grosso do Sul veja edital

Veja pesquisas Datafolha para presidente em SP, MG, RJ, RS, PR, PE e DF

Veja pesquisas Datafolha para presidente em SP, MG, RJ, RS, PR, PE e DF

Pesquisas Datafolha realizadas em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Pernambuco e Distrito Federal mostram como está a corrida à Presidência da República nas sete unidades da federação (que, juntas, abrigam quase 60% do eleitorado brasileiro). O nível de confiança de todas as pesquisas, realizadas nos dias 25 e 26 de setembro, é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro prevista. As margens de erro variam de pesquisa para pesquisa.
Em São Paulo, a diferença de Marina para os adversários diminuiu, mas a candidata do PSB segue na liderança. Já em Minas Gerais, ela está agora a dez pontos de Aécio (PSDB), que ocupa a segunda colocação, e a 17 de Dilma (PT), em primeiro. No Rio Grande do Sul, Dilma abriu larga vantagem; Marina aparece empatada com Aécio. Confira todos os números:
Média nacional Dilma Rousseff (PT) – 40% Marina Silva (PSB) – 27% Aécio Neves (PSDB) – 18% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Eduardo Jorge (PV) – 1% Luciana Genro (PSOL) – 1% Branco/nulo/nenhum – 5% Não sabe – 6% Os outros candidatos não atingem 1% Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou menos
O Datafolha ouviu 11.474 eleitores em 402 municípios do país. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-00782/2014. Leia mais
São Paulo – 22,4% do eleitorado brasileiro Marina Silva (PSB) – 34% Dilma Rousseff (PT) – 27% Aécio Neves (PSDB) – 22% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Eduardo Jorge (PV) – 1% Luciana Genro (PSOL) – 1% Zé Maria (PSTU) – 1% Branco/nulo/nenhum – 7% Não sabe – 4% Os outros candidatos não atingem 1% Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
O Datafolha ouviu 2.114 eleitores em 60 municípios de SP. A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, está registrada no TRE-SP sob o número 00046/2014.

—————————————————————————————————————————————-

Minas Gerais – 10,7% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 36% Aécio Neves (PSDB) – 29% Marina Silva (PSB) – 19% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Luciana Genro (PSOL) – 1% Branco/nulo/nenhum – 5% Não sabe/não respondeu – 9% Os outros candidatos não atingem 1% Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
O Datafolha ouviu 1.457 eleitores em 63 municípios de MG. A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, está registrada no TRE-MG sob o número 00115/2014.
—————————————————————————————————————————————-

Rio de Janeiro – 8,5% do eleitorado brasileiro Marina Silva (PSB) – 36% Dilma Rousseff (PT) – 33% Aécio Neves (PSDB) – 14% Pastor Everaldo (PSC) – 2% Luciana Genro (PSOL) – 2% Eduardo Jorge (PV) – 1% Branco/nulo/nenhum – 6% Não sabe – 5% Os outros candidatos não atingem 1% Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
O Datafolha ouviu 1.405 eleitores em 33 municípios do RJ. A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, está registrada no TRE-RJ sob o número 00046/2014.
—————————————————————————————————————————————-
Rio Grande do Sul – 5,9% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 44% Marina Silva (PSB) – 19% Aécio Neves (PSDB) – 19% Luciana Genro (PSOL) – 1% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Branco/nulo – 4% Não sabe/não respondeu – 10% Os outros candidatos não atingem 1% Margem de erro: 3 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Datafolha ouviu 1.374 eleitores em 53 municípios do RS. A pesquisa, encomendada pelo Grupo RBS e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, está registrada no TRE-RS sob o número 00021/2014.
—————————————————————————————————————————————-
Paraná – 5,5% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 33% Aécio Neves (PSDB) – 27% Marina Silva (PSB) – 24% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Luciana Genro (PSOL) – 1% Eduardo Jorge (PV) – 1% Branco/nulo – 5% Não sabe/não respondeu – 8% Os outros candidatos não atingem 1% Margem de erro: 3 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Datafolha ouviu 1.333 eleitores em 51 municípios do PR. A pesquisa, encomendada pela RPC TV e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, está registrada no TRE-PR sob o número 00039/2014.
—————————————————————————————————————————————-
Pernambuco – 4,5% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 42% Marina Silva (PSB) – 40% Aécio Neves (PSDB) – 4% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Branco/nulo/nenhum – 6% Não sabe – 7% Os outros candidatos não atingem 1% Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
O Datafolha ouviu 1.222 eleitores em 44 municípios de PE. A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, está registrada no TRE-PE sob o número 00031/2014.   —————————————————————————————————————————————-
Distrito Federal – 1,3% do eleitorado brasileiro Marina Silva (PSB) – 37% Dilma Rousseff (PT) – 25% Aécio Neves (PSDB) – 20% Pastor Everaldo (PSC) – 2% Zé Maria (PSTU) – 1% Luciana Genro (PSOL) – 1% Rui Costa Pimenta (PCO) – 1% Branco/nulo/nenhum – 6% Não sabe – 8% Os outros candidatos não atingem 1% Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
O Datafolha ouviu 1.127 eleitores no DF. A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”, está registrada no TRE-DF sob o número 00058/2014.

70 11 0

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (26) sobre a corrida presidencial mostra Dilma Rousseff (PT) com 40% das intenções de voto, Marina Silva (PSB) com 27% e Aécio Neves (PSDB) com 18%. Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL) e Eduardo Jorge (PV) têm 1%. Os demais não atingiram 1%.

Escolaridade Segundo a pesquisa, Dilma passou de 23% para 28% das intenções de voto entre eleitores com ensino superior. Marina foi de 37% para 34%, e Aécio, de 27% para 25%. Na faixa com apenas o ensino fundamental, Marina passou de 25% a 22%, Aécio foi de 12% para 14%, e Dilma, de 46% para 48%.

Religião Entre eleitores católicos, Dilma passou de 40% para 45%, Marina, de 25% para 22%, e Aécio manteve 20%. Entre evangélicos não-pentecostais, Aécio foi de 16% para 21%, Dilma de 29% para 27%, e Marina, de 39% para 36%.

Faixa etária Entre eleitores jovens, de 16 a 24 anos, Dilma passou de 32% para 36% das intenções de voto, Marina foi de 37% para 32%, e Aécio, de 17% para 18%.

Renda Entre eleitores com renda familiar superior a dez salários mínimos, Marina passou de 32% para 26% das intenções de voto, enquanto Dilma foi de 22% para 28%, e Aécio, de 31% para 32%.

Região No Nordeste, Dilma passou de 49% para 55% das intenções de voto. Marina foi de 32% para 23%, e Aécio manteve 8%. Na região Norte, Aécio passou de 9 para 15%, Dilma manteve 49%, e Marina passou de 28% para 27%.

Tamanho do município Em municípios de até 50 mil habitantes, Dilma passou de 44% para 49% das intenções de voto. Em cidades do interior, Aécio foi de 17% para 19%. Marina foi de 35% a 31% nos municípios com mais de 500 mil habitantes.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”. O Datafolha ouviu 11.474 eleitores em 402 municípios nos dias 25 e 26 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00782/2014.

Pesquisas Ibope realizadas em SP, MG, RJ, BA, RS, PE, CE, SC, GO, MT, DF e MS nesta semana mostram como está a corrida à Presidência da República nas 12 unidades da federação. O nível de confiança de todas pesquisas é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de cada uma, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. As margens de erro variam de pesquisa para pesquisa. Confira todos os números (os estados estão dispostos pelo tamanho do eleitorado; juntos, eles representam 74% do total de eleitores do país):
Média nacional Dilma Rousseff (PT) – 38% Marina Silva (PSB) – 29% Aécio Neves (PSDB) – 19% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Outros com menos de 1% – 2% Branco/nulo – 7% Não sabe/não respondeu – 5% Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou menos
O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 206 municípios do país entre os dias 20 e 22 de setembro. A pesquisa, divulgada na terça (23), está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00755/2014. Ela foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”. Leia mais
São Paulo – 22,4% do eleitorado brasileiro Marina Silva (PSB) – 32% Dilma Rousseff (PT) – 25% Aécio Neves (PSDB) – 19% Luciana Genro (PSOL) – 2% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Outros com menos de 1% – 1% Branco/nulo – 10% Não sabe/não respondeu – 10% Margem de erro: 2 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 2.002 eleitores em 96 municípios de SP dos dias 20 a 22 de setembro. A pesquisa, encomendada pela TV Globo, está registrada no TRE-SP sob o número 00041/2014 e no TSE sob o número 00754/2014.
Minas Gerais – 10,7% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 32% Aécio Neves (PSDB) – 31% Marina Silva (PSB) – 20% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Luciana Genro (PSOL) – 1% Outros com menos de 1% – 1% Branco/nulo – 6% Não sabe/não respondeu – 7% Margem de erro: 2 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 2.002 eleitores em 116 municípios de MG dos dias 20 a 22 de setembro. A pesquisa, encomendada pela TV Globo, está registrada no TRE-MG sob o número 000114/2014 e no TSE sob o número 00750/2014.
Rio de Janeiro – 8,5% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 34% Marina Silva (PSB) – 32% Aécio Neves (PSDB) – 13% Pastor Everaldo (PSC) – 2% Outros com menos de 1% – 2% Branco/nulo – 10% Não sabe/não respondeu – 7% Margem de erro: 2 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 2.002 eleitores em 46 municípios do RJ dos dias 20 a 22 de setembro. A pesquisa, encomendada pela TV Globo, está registrada no TRE-RJ sob o número 00044/2014 e no TSE sob o número 00749/2014.
Bahia – 7,1% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 52% Marina Silva (PSB) – 23% Aécio Neves (PSDB) – 11% Luciana Genro (PSOL) – 1% Outros com menos de 1% – 1% Branco/nulo – 6% Não sabe/não respondeu – 7% Margem de erro: 3 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 1.512 eleitores em 83 municípios do estado dos dias 21 a 23 de setembro. A pesquisa, encomendada pela TV Bahia, está registrada no TRE-BA sob o número 00026/2014 e no TSE sob o número 00763/2014.
Rio Grande do Sul – 5,9% do eleitorado brasileiro Dilma (PT) – 42% Marina Silva (PSB) – 21% Aécio Neves (PSDB) – 20% Luciana Genro (PSOL) – 1% Outros com menos de 1% – 1% Branco/nulo – 6% Não sabe/não respondeu – 8% Margem de erro: 3 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 1.008 eleitores em 61 municípios do estado dos dias 21 a 23 de setembro. A pesquisa, encomendada pelo Grupo RBS, está registrada no TRE-RS sob o número 00020/2014 e no TSE sob o número 00768/2014.
Pernambuco – 4,5% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 39% Marina Silva (PSB) – 38% Aécio Neves (PSDB) – 4% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Outros com menos de 1% – 1% Branco/nulo – 6% Não sabe/não respondeu – 11% Margem de erro: 2 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 2.002 eleitores em 82 municípios de PE dos dias 20 a 22 de setembro. A pesquisa, encomendada pela TV Globo, está registrada no TRE-PE sob o número 00029/2014 e no TSE sob o número 00752/2014.
Ceará – 4,4% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 61% Marina Silva (PSB) – 19% Aécio Neves (PSDB) – 7% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Outros com menos de 1% – 2% Branco/nulo – 4% Não sabe/não respondeu – 6% Margem de erro: 3 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 1.204 eleitores em 61 municípios do estado dos dias 21 a 23 de setembro. A pesquisa, encomendada pela TV Verdes Mares, está registrada no TRE-CE sob o número 00024/2014 e no TSE sob o número 00764/2014.
Santa Catarina – 3,4% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 36% Aécio Neves (PSDB) – 25% Marina Silva (PSB) –  19% Pastor Everaldo (PSC) – 2% Eduardo Jorge (PV) – 1% Luciana Genro (PSOL) – 1% Outros com menos de 1% – 1% Branco/nulo – 4% Não sabe/não respondeu – 12% Margem de erro: 3 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 1.008 eleitores em 54 municípios do estado dos dias 21 a 23 de setembro. A pesquisa, encomendada pelo Grupo RBS, está registrada no TRE-SC sob o número 00027/2014 e no TSE sob o número 00765/2014.
Goiás – 3% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 35% Marina Silva (PSB) – 28% Aécio Neves (PSDB) – 18% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Outros com menos de 1% – 2% Branco/nulo – 7% Não sabe/não respondeu – 9% Margem de erro: 3 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 812 eleitores em 40 municípios de GO dos dias 22 a 24 de setembro. A pesquisa encomendada pela TV Anhanguera, está registrada no TRE-GO sob o número 00139/2014 e no TSE sob o número 00790/2014.
Mato Grosso – 1,5% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 42% Aécio Neves (PSDB) – 23% Marina Silva (PSB) – 19% Pastor Everaldo (PSC) – 2% Outros com menos de 1% – 1% Branco/nulo – 7% Não sabe/não respondeu – 7% Margem de erro: 3 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 812 eleitores em 39 municípios de MT dos dias 22 a 24 de setembro. A pesquisa encomendada pela TV Centro América, está registrada no TRE-MT sob o número 00093/2014 e no TSE sob o número 00789/2014.
Distrito Federal – 1,3% do eleitorado brasileiro Marina Silva (PSB) – 34% Dilma Rousseff (PT) – 20% Aécio Neves (PSDB) – 20% Luciana Genro (PSOL) – 2% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Eduardo Jorge (PV) – 1% Outros com menos de 1% – 1% Branco/nulo – 8% Não sabe/não respondeu – 14% Margem de erro: 2 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 1.610 eleitores em todo o Distrito Federal nos dias 21 a 23 de setembro. A pesquisa, encomendada pela TV Globo, está registrada no TRE-DF sob o número 00057/2014 e no TSE sob o número 00767/2014.
Mato Grosso do Sul – 1,3% do eleitorado brasileiro Dilma Rousseff (PT) – 32% Marina Silva (PSB) –  29% Aécio Neves (PSDB) – 22% Pastor Everaldo (PSC) – 1% Levy Fidelix (PRTB) – 1% Outros com menos de 1% – 0% Branco/nulo – 6% Não sabe/não respondeu – 10% Margem de erro: 3 pontos percentuais, para mais ou para menos
O Ibope ouviu 812 eleitores em 33 municípios de MS dos dias 22 a 24 de setembro. A pesquisa encomendada pela TV Morena, está registrada no TRE-MS sob o número 00042/2014 e no TSE sob o número 00788/2014.

O tempo médio previsto de votação neste ano deve ser de pouco menos de 1 minuto e 14 segundos, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A estimativa é baseada nas eleições de 2010 e considera o tempo em que o eleitor se identifica para o mesário até o instante em que confirma o último voto, para presidente da República.

O tempo deve ser ligeiramente menor neste ano porque, em 2010, os eleitores tiveram que escolher um candidato a mais que em 2014. Há quatro anos, votou-se para eleger dois senadores. Neste ano, em que há apenas 27 vagas de senador, vota-se em um candidato para ocupar o cargo.

Em 2010, São Paulo, apesar de ser o estado mais populoso do Brasil, registrou o tempo médio de votação mais rápido, com 1 minuto e 5 segundos. Em contrapartida, os eleitores do estado do Maranhão levaram 1 minuto e 31 segundos para escolher seus candidatos na urna, o maior tempo médio registrado no país à época.

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (23) mostra, dentre os eleitores que declaram o voto em um dos candidatos ou que pretendem votar em branco/nulo, o quão certos estão desta decisão e o quão propensos estão à mudança até o dia 5 de outubro.
Para fazer essa medição, o instituto pergunta qual frase melhor define o voto em seu candidato para presidente. São elas: – “é uma decisão definitiva, que não mudará de jeito nenhum” – “é uma decisão firme, mas que poderá mudar no decorrer da campanha” – “é uma escolha do atual momento, que durante a campanha poderá mudar” – “é apenas uma preferência inicial”
Entre os eleitores de Dilma, 69% dizem que a decisão do voto é definitiva; 19% que é uma decisão firme; 6% que é uma escolha do atual momento e 3% que é uma preferência inicial.
Já entre os que declaram votar em Marina, 57% dizem se tratar de uma decisão definitiva; 23% que é uma decisão firme; 10% que é uma escolha do atual momento e 6% que é uma preferência inicial.
Entre os eleitores de Aécio, 61% dizem que a decisão já é definitiva; 20% que é uma decisão firme; 11% que é uma escolha do atual momento e 4% que é uma preferência inicial.

Dentre aqueles que dizem que votarão em outros candidatos, 38% julgam ser uma decisão definitiva, 26% uma decisão firme, 12% uma escolha do atual momento e 9% uma preferência inicial.
Do total dos que dizem que votarão em branco ou em nulo, 68% consideram a decisão definitiva, 13% apontam ser uma decisão firme, 7% uma escolha do atual momento e 5% uma preferência inicial.
Na pesquisa, Dilma aparece com 38%, Marina com 29% e Aécio com 19%. O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 206 municípios do país entre os dias 20 e 22 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00755/2014. Ela foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”.

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (23) mostra a candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT) com 38% das intenções de voto, Marina Silva (PSB) com 29% e Aécio Neves com 19%. Pastor Everaldo (PSC) tem 1%. Os demais candidatos não atingiram 1%.

Religião Segundo a pesquisa, Dilma tinha 27% entre os eleitores evangélicos e foi a 32%. Marina  passou de 41% para 38% e Aécio, de 15% para 17%.

Renda Entre os eleitores com renda familiar de até um salário mínimo, Dilma foi de 46% para 51% e Marina, de 24% para 20%. Aécio manteve 28% entre os com renda superior a cinco salários mínimos.

Região Na região Nordeste, Aécio passou de 9% para 11%. Dilma foi de 48% para 51% e Marina, de 29% para 22%. No Sudeste, Dilma foi de 30% para 29%, e Marina, de 31% para 33%. No Norte e Centro-Oeste, Aécio foi de 20% para 21%.

Faixa etária Marina passou de 34% para 32% das intenções de voto entre eleitores jovens, de 16 a 24 anos. Nessa faixa, Dilma tem 31%, e Aécio, 21%. Entre os com 55 anos ou mais, Dilma foi de 42% para 47%, Aécio manteve 18%, e Marina passou de 24% para 22%.

Escolaridade Entre eleitores com ensino superior completo, Marina lidera, mas passou de 37% para 32%. Dilma foi de 22% para 25%, e Aécio manteve 26%. Na faixa com ensino médio completo, Dilma passou de 32% para 35%, Marina de 32% para 31%, e Aécio manteve 19%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “O Estado de S.Paulo”. O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 206 municípios do país entre os dias 20 e 22 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00755/2014.

Vem aí o Outubro Rosa de Barueri

barueri outubro rosa

Barueri prepara mais uma edição do Outubro Rosa. A exemplo do que aconteceu no ano passado, a campanha contará com a ajuda de inúmeros parceiros e será marcada por muitos eventos realizados ao longo do mês.

O Núcleo de Combate ao Câncer de Mama (NCCM), órgão vinculado à Secretaria de Promoção Social da Prefeitura e ao Fundo Social de Solidariedade de Barueri, mantém desde fevereiro de 2013 o programa “Mama, Juntos Cuidamos”. Além de palestras sobre a importância do autoexame e a detecção precoce do câncer da mama, o Núcleo comanda, sob a coordenação do Fundo Social, a realização da segunda edição ampliada do Outubro Rosa de Barueri.

Em diversos encontros, representantes de todas as secretarias municipais, empresas, entidades sociais, comércio e sociedade civil traçaram um calendário municipal do Outubro Rosa, construído por ações que visam não somente conscientizar para a importância da detecção precoce do câncer de mama quanto para iniciativas objetivando doações para a manutenção dos programas desenvolvidos pelo Núcleo de Combate ao Câncer de Mama.

A abertura do Outubro Rosa de Barueri acontecerá no dia 1°, no bulevar central, às 9 horas. Bexigas cor-de-rosa marcarão o início das atividades e haverá também o lançamento da campanha de doação de cabelo.

Doações de cabelos

Muitas mulheres que enfrentam a doença têm rejeição às perucas sintéticas. O Núcleo de Combate ao Câncer de Mama, que também doa perucas, conseguiu uma parceria para a confecção destas, mas precisa da doação de cabelos. Até o dia 10 de outubro, cabeleireiros voluntários estarão no bulevar central aguardando os doadores. Para que seja confeccionada a peruca, é necessário que o cabelo esteja lavado e tenha ao menos 15 centímetros.

Outra ação importante é o mutirão de mamografia. Pela segunda vez consecutiva a Philips cedeu a Barueri dois mamógrafos digitais, que serão instalados na Secretaria da Mulher. A previsão inicial é que eles funcionem de 6 a 31 de outubro, de segunda a sábado. Mas atenção: as mamografias só serão feitas com agendamento.

Caminhada Rosa

No dia 11 de outubro outro grande evento: a Caminhada Rosa. A largada será às 18 horas, em frente ao ginásio poliesportivo José Corrêa, e o término será também em frente ao ginásio com um show da dupla Cleiton & Camargo, que fará sua apresentação sem cobrar cachê.

A exemplo do ano passado, participar da caminhada não exige inscrição, mas quem quiser pode colaborar com o Núcleo da Mama participando deste evento com uma camiseta cor-de-rosa ou ainda com um kit composto por camiseta, bolsa, vela, cachepô rosa e caixa de fósforos. Isto porque a caminhada rosa começará durante o dia e será encerrada à noite, quando os participantes chegarão com as velas acesas simbolizando a chama da força e esperança, a luz que simboliza o desejo de cura do câncer de mama.

Haverá ainda muitos outros eventos como pedágio solidário, aulão fitness, palestras sobre o câncer de mama em empresas e no programa “O Prefeito no seu Bairro”, panfletagens, desfile de moda, feijoada rosa, jantar solidário, boi no rolete e muito mais. A maioria dos eventos é beneficente e visa angariar recursos para o Núcleo de Combate ao Câncer de Mama.

O objetivo de Barueri é organizar um Outubro Rosa sem precedentes na cidade, chamando a atenção de mulheres e de homens para o câncer de mama. Vale destacar que a doença, se previamente diagnosticada, tem chance de cura de 100%.

O Outubro Rosa é um movimento mundial, lançado nos Estados Unidos em 1977. A ideia é um mês inteiro de combate ao câncer de mama. No Brasil, esse movimento foi lançado em 2002.

NCCM

O Núcleo foi criado em fevereiro de 2013. Até setembro de 2014, ministrou 156 palestras sobre o autocuidado das mamas para 4.818 pessoas. Seu objetivo informar é a população sobre o autocuidado das mamas, e a importância da detecção precoce do câncer de mama, evitando a mutilação e a morte da mulher.

Além das palestras, o Núcleo da Mama acompanha diretamente inúmeras pacientes, seja agendando consultas com o mastologista ou oferecendo apoio, informações e realizando doações. Se você quiser colaborar, basta procurar o Núcleo que fica na Secretaria de Promoção Social – avenida 26 de Março, 1.159, Jardim São Pedro. Outras informações, ligue para 4199-2800.

Participe também do Outubro Rosa de Barueri através das redes sociais: #barueriérosa

Confira as vagas oferecidas pela Casa do Trabalhador de Barueri

Amo Barueri Bulevar 01

A Casa do Trabalhador de Barueri, mantida pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da Prefeitura, divulga vagas de difícil colocação. O órgão informa ainda que, devido à procura, as vagas ficam à disposição por tempo limitado. Confira:

barueri feira emprego set 2014

Auxiliar de serviços de alimentação – vaga 2859436

Masculino –3 meses de experiência, escolaridade não exigida, de 18 a 50 anos, salário R$ 4,35 por hora + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 14h30.

Operador de caixa – vaga 2786421

Masculino/Feminino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 18 a 40 anos, salário R$ 958,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 9h.

Manobrista – vaga 2697271

Masculino/Feminino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 21 a 45 anos, salário R$ 1047,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 10h.

Auxiliar de cozinha – vaga 2654940

Masculino – sem experiência, ensino fundamental incompleto, de 18 a 40 anos, salário R$ 1200,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feirano Ganha Tempo às 14h.

Cumim – vaga 2864224

Masculino – sem experiência, ensino médio completo, faixa etária indiferente, salário R$ 2000,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feirano Ganha Tempo às 14h.

Supervisor comercial – vaga 2867691

Masculino/Feminino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 23 a 28 anos, salário R$ 951,44 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feirano Ganha Tempo às 16h30.

Subgerente de loja – vaga 2867767

Masculino/Feminino –6 meses de experiência, ensino superior incompleto, de 25 a 35 anos, salário R$ 1759,29 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feirano Ganha Tempo às 16h30.

Educador social – vaga 2868963

Masculino/Feminino –6 meses de experiência, ensino superior completo em pedagogia, faixa etária indiferente, salário R$ 2000,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 14h30.

Cuidador de idosos – vaga 1831613

Feminino – sem experiência, escolaridade não exigida, de 27 a 50 anos, salário R$ 1200,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 9h.

Controlador de acesso – vaga 2775922

Masculino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 20 a 45 anos, salário R$ 995,93 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 8h.

Vigilante – vaga 2870400

Masculino – sem experiência, ensino médio incompleto, de 23 a 48 anos, salário R$ 1145,59 + benefícios, para trabalhar em Carapicuíba.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feirano Ganha Tempo às 10h30.

Porteiro – vaga 2870351

Masculino – sem experiência, ensino médio incompleto, de 23 a 48 anos, salário R$ 987,00 + benefícios, para trabalhar em Carapicuíba.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira no Ganha Tempo às 10h30.

Monitor de vídeo – vaga 2871911

Masculino/Feminino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 18 a 45 anos, salário R$ 814,00 + benefícios, para trabalhar em Osasco.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 10h.

Motoboy – vaga 2871282

Masculino/Feminino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 25 a 40 anos, salário R$ 1280,00 + benefícios, para trabalhar em Jandira.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 8h.

Auxiliar de produção – vaga 2871019

Masculino – sem experiência, ensino fundamental completo, de 19 a 40 anos, salário R$ 1036,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 8h.

Copeiro – vaga 2872135

Feminino –6 meses de experiência, ensino fundamental incompleto, de 22 a 55 anos, salário R$ 945,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feirano Ganha Tempo às 8h.

Cozinheiro geral – vaga 2872058

Feminino/Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental incompleto, de 25 a 55 anos, salário R$1330,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feirano Ganha Tempo às 8h.

Confeiteiro – vaga 2872154

Feminino/Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental incompleto, de 22 a 55 anos, salário R$1151,66 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feirano Ganha Tempo às 8h.

Ajudante de cozinha – vaga 2872042

Feminino/Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental incompleto, de 23 a 45 anos, salário R$945,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feirano Ganha Tempo às 8h.

Auxiliar de produção – vaga 2872203

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 18 a 45 anos, salário R$929,00 + benefícios, para trabalhar em Itapevi.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 10h30.

Recepcionista – vaga 2872268

Feminino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 18 a 35 anos, salário R$800,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 22/09/14, segunda-feira na empresa às 11h.

Eletricista – vaga 2868442

Masculino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 30 a 55 anos, salário R$175,00 por dia + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira no Ganha Tempo às 14h.

Oficial de manutenção em edificações – vaga 2875999

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, faixa etária indiferente, salário R$1600,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 8h.

Operador de empilhadeira – vaga 2875767

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 18 a 45 anos, salário R$1343,00 + benefícios, para trabalhar em Santana de Parnaíba.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 9h.

Mecanico de manutenção de maquinas em geral – vaga 2875769

Masculino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 21 a 45 anos, salário R$1800,00 + benefícios, para trabalhar em Santana de Parnaíba.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 9h.

Cozinheira em geral – vaga 2875766

Feminino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 18 a 55 anos, salário R$1200,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 8h.

Eletricista – vaga 2876106

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, faixa etária indiferente, salário R$1000,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 8h.

Auxiliar de limpeza – vaga 2740303

Masculino/Feminino – sem experiência, ensino fundamental incompleto, de 20 a 50 anos, salário R$820,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira no Ganha Tempo às 10h30.

Limpador de vidros – vaga 2817276

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 20 a 45 anos, salário R$927,57 + benefícios, para trabalhar em Osasco.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feirano Ganha Tempo às 10h30.

Chefe de serviço de limpeza – vaga 2817274

Masculino/Feminino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 30 a 50 anos, salário R$1100,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feirano Ganha Tempo às 10h30.

Vigilante – vaga 2597434

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 25 a 43 anos, salário R$1147,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feirano Ganha Tempo às 14h.

Porteiro – vaga 2597403

Masculino – sem experiência, ensino fundamental completo, de 23 a 48 anos, salário R$987,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feirano Ganha Tempo às 14h.

Auxiliar de cozinha – vaga 2870367

Feminino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 30 a 45 anos, salário R$1065,00 + benefícios, para trabalhar em Santana de Parnaíba.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 10h.

Auxiliar de limpeza – vaga 2870378

Feminino/Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, faixaetária indiferente, salário R$1065,00 + benefícios, para trabalhar em Santana de Parnaíba.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 10h.

Auxiliar de limpeza – vaga 2871711

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental incompleto, de 25 a 45 anos, salário R$820,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feirano Ganha Tempo às 14h.

Auxiliar de limpeza – vaga 2871768

Masculino – 06 meses de experiência, fundamental incompleto, de 25 a 45 anos, salário R$984,00 + benefícios, para trabalhar em Osasco.

Entrevista dia 23/09/14, Terça-feira no Ganha Tempo ás 14:00 horas.

Chefe de serviço de limpeza – vaga 2871834

Feminino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 25 a 45 anos, salário R$1450,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 14h.

Auxiliar de faturamento – vaga 2871368

Feminino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 18 a 45 anos, salário R$1087,90 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 10h.

Eletricista – vaga 2870454

Masculino –6 meses de experiência, ensino médio completo, idade indiferente, salário R$2000,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira no Ganha Tempo às 10h30.

Operador de telemarketing ativo – vaga 2875402

Feminino – sem experiência, ensino médio incompleto, de 17 a 55 anos, salário R$ 724,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 9h.

Operador de telemarketing ativo – vaga 2875764

Feminino/Masculino – sem experiência, ensino médio completo, de 18 a 50 anos, salário R$ 859,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 23/09/14, terça-feira na empresa às 10h.

Auxiliar de cozinha – vaga 2872748

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 25 a 45 anos, salário R$1200,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 24/09/14, quarta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Saladeiro – vaga 2872769

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 25 a 45 anos, salário R$1000,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 24/09/14, quarta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Recepcionista atendente – vaga 2875751

Feminino –3 meses de experiência, ensino médio completo, de 19 a 50 anos, salário R$850,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 24/09/14, quarta-feira na empresa às 9h30.

Controlador de entrada e saída – vaga 2875748

Feminino –3 meses de experiência, ensino médio completo, de 25 a 50 anos, salário R$987,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 24/09/14, quarta-feira na empresa às 9h30.

Auxiliar de limpeza – vaga 2872825

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 25 a 45 anos, salário R$960,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 24/09/14, quarta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Chapeiro – vaga 2872918

Masculino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 25 a 45 anos, salário R$960,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 24/09/14, quarta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Cozinheiro geral – vaga 2620948

Feminino –6 meses de experiência, ensino fundamental incompleto, de 40 a 50 anos, salário R$1300,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 24/09/14, quarta-feira na empresa às 8h.

Motorista de caminhão leve – vaga 2878215

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental incompleto, de 25 a 50 anos, salário R$1611,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 24/09/14, quarta-feira na empresa às 9h.

Caminhoneiro carreteiro – vaga 2878280

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental incompleto, de 25 a 50 anos, salário R$2042,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 24/09/14, quarta-feira na empresa às 9h.

Operador de caixa – vaga 2872874

Feminino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 25 a 45 anos, salário R$1000,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 24/09/14, quarta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Operador de empilhadeira – vaga 2867537

Masculino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 18 a 55 anos, salário R$1322,50 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Auxiliar de limpeza – vaga 2694892

Feminino –6 meses de experiência, ensino fundamental incompleto, de 25 a 45 anos, salário R$820,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feira no Ganha Tempo às 10h30.

Auxiliar de limpeza – vaga 1643873

Feminino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, faixa etária indiferente, salário R$820,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feirano Ganha Tempo às 8h.

Porteiro – vaga 2880358

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 25 a 35 anos, salário R$987,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feira na empresa às 8h.

Auxiliar de limpeza – vaga 2880326

Feminino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, faixa etária indiferente, salário R$820,27 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feira na empresa às 8h.

Operador de telemarketing ativo – vaga 2875692

Masculino/Feminino – sem experiência, ensino médio completo, de 18 a 35 anos, salário R$865,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Operador de telemarketing receptivo – vaga 2874955

Masculino/Feminino – sem experiência, ensino médio completo, de 18 a 50 anos, salário R$724,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Auxiliar de limpeza – vaga 2505306

Feminino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 20 a 50 anos, salário R$820,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feirano Ganha Tempo às 10h30.

Auxiliar de limpeza – vaga 2457507

Feminino/Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 20 a 50 anos, salário R$882,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feirano Ganha Tempo às 10h30.

Cozinheiro de restaurante – vaga 2878840

Feminino/Masculino –6 meses de experiência, escolaridade não exigida, de 25 a 50 anos, salário R$1400,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feira na empresa às 9h.

Ajudante de cozinha – vaga 2878872

Feminino/Masculino – sem experiência, escolaridade não exigida, faixa etária indiferente, salário R$945,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feira na empresa às 9h.

Operador de carga e descarga – vaga 2867593

Masculino –6 meses de experiência, ensino fundamental completo, de 18 a 55 anos, salário R$1000,00 + benefícios, para trabalhar em Itapevi.

Entrevista dia 25/09/14, quinta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Técnico de enfermagem – vaga 2732660

Masculino/Feminino – sem experiência, ensino médio completo, de 18 a 50 anos, salário R$72,00 o dia + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 26/09/14, sexta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Auxiliar de enfermagem em home care – vaga 2732650

Masculino/Feminino – sem experiência, ensino médio completo, de 18 a 50 anos, salário R$72,00 o dia + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 26/09/14, sexta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Corretor de seguro – vaga 2875235

Masculino/Feminino –6 meses de experiência, ensino médio completo, de 18 a 40 anos, salário R$1200,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 26/09/14, sexta-feirano Ganha Tempo às 14h.

Repositor em supermercados – vaga 2731418

Masculino – sem experiência, ensino fundamental incompleto, de 20 a 45 anos, salário R$1050,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 26/09/14, sexta-feirano Ganha Tempo às 8h.

Empacotador – vaga 2877567

Masculino – sem experiência, ensino fundamental incompleto, de 16 a 18 anos, salário R$620,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 26/09/14, sexta-feirano Ganha Tempo às 9h30.

Operador de caixa – vaga 2731528

Masculino/Feminino – sem experiência, ensino médio completo, de 25 a 45 anos, salário R$1050,00 + benefícios, para trabalhar em Barueri.

Entrevista dia 26/09/14, sexta-feirano Ganha Tempo às 11h.

Os candidatos interessados, deverão comparecer ao Ganha Tempo (Casa Trabalhador/ Setor amarelo) um dia antes da entrevista munidos de RG, CPF, PIS e Carteira Profissional para cadastro e encaminhamento.

Os empresários que desejam divulgar suas vagas de emprego, também podem contar com o serviço da Casa do Trabalhador de Barueri. O serviço é gratuito e funciona a partir de um rápido cadastro no site do Ministério do Trabalho www.maisemprego.mte.gov.br

A Casa do Trabalhador de Barueri fica no setor amarelo do Ganha Tempo, na avenida Henriqueta Mendes Guerra, 550, Jardim São Pedro, Centro de Barueri. Ou pelo telefone 4199– 1333.

Intenção de voto no 1º turno para presidente Datafolha / Folha de S.Paulo e TV Globo Pesquisa do dia 19/09/2014

Evolução das Pesquisas


Dilma Rousseff

Dilma Rousseff

PT
37

Marina Silva

Marina Silva

PSB
30

Aécio Neves

Aécio Neves

PSDB
17

Eduardo Jorge

Eduardo Jorge

PV
1

Everaldo Pereira

Everaldo Pereira

PSC
1

Luciana Genro

Luciana Genro

PSOL
1

Eymael

Eymael

PSDC
0

José Maria

José Maria

PSTU
0

Outros

Outros

0

Brancos e nulos

Brancos e nulos

6

Indecisos

Indecisos

7

Todos os segmentos pesquisados

Created with Highcharts 3.0.10

03 Set 2014
35%
Dilma Rousseff
PT
34%
Marina Silva
PSB
14%
Aécio Neves
PSDB
1%
Eduardo Jorge
PV
1%
Everaldo Pereira
PSC
1%
José Maria
PSTU
1%
Luciana Genro
PSOL
0%
Eymael
PSDC
0%
Levy Fidelix
PRTB
0%
Mauro Iasi
PCB
0%
Rui Pimenta
PCO
6%
Brancos e nulos
7%
Indecisos
22 Fev 2014
06 Abr 2014
09 Mai 2014
06 Jun 2014
02 Jul 2014
17 Jul 2014
+

Primeiro cenário com Marina candidata do PSB

18/08/2014

18 Ago 2014

29 Ago 2014
+

Marina para de crescer

03/09/2014

03 Set 2014

+

Dilma empata com Marina no 2º turno

10/09/2014

10 Set 2014

+

Dilma abre vantagem sobre Marina

19/09/2014

19 Set 2014

0%5%10%15%20%25%30%35%40%45%50%
54%
58%
30%
35%
42%
47%
44%
38%
37%
34%
38%
36%
36%
34%
35%
36%
37%
21%
34%
34%
33%
30%
18%
16%
23%
26%
12%
10%
17%
13%
21%
19%
16%
16%
20%
19%
20%
20%
20%
15%
14%
15%
17%
4%
6%
7%
8%
15%
11%
9%
10%
11%
7%
9%
8%
2%
0%
1%
1%
1%
1%
1%
1%
1%
1%
1%
1%
0%
1%
1%
1%
3%
2%
3%
4%
4%
3%
3%
2%
1%
1%
1%
1%
1%
0%
0%
1%
1%
1%
0%
0%
0%
0%
0%
1%
0%
0%
0%
0%
0%
1%
1%
1%
1%
2%
1%
1%
0%
1%
0%
0%
0%
1%
0%
0%
1%
1%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
1%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
1%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
1%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
0%
1%
0%
6%
6%
16%
13%
16%
16%
19%
20%
16%
17%
13%
13%
8%
7%
6%
6%
6%
5%
3%
8%
5%
7%
7%
7%
9%
8%
13%
11%
14%
9%
7%
7%
7%
7%

Pesquisa mais recente

Compare os dois institutos ou escolha apenas um deles para saber mais detalhes

37 %
36 %

Dilma Rousseff
PT
30 %
30 %

Marina Silva
PSB
17 %
19 %

Aécio Neves
PSDB
1 %
1 %

Everaldo Pereira
PSC
6 %
7 %

Brancos e nulos
7 %
6 %

Indecisos
40 %
35 %
30 %
25 %
20 %
15 %
10 %
5 %
0 %

Datafolha / Folha de S.Paulo e TV Globo Pesquisa do dia 19/09/2014, realizada entre os dias 17 e 18/09/2014;
Registro nº: BR-00665/2014; Amostra: 5.340;
Margem de erro: +-2 pontos percentuais.

Ibope / TV Globo e O Estado de S.Paulo Pesquisa do dia 16/09/2014, realizada entre os dias 13 e 15/09/2014;
Registro nº: BR-00657/2014; Amostra: 3.010;
Margem de erro: +-2 pontos percentuais.

Simulação de 2º turno

Datafolha


  • Marina Silva


  • Dilma Rousseff

46%
44%

Brancos e nulos 7% Indecisos 3% – 19/09/2014

Datafolha


  • Dilma Rousseff


  • Aécio Neves

49%
39%

Brancos e nulos 8% Indecisos 4% – 19/09/2014

Datafolha


  • Marina Silva


  • Aécio Neves

49%
35%

Brancos e nulos 11% Indecisos 5% – 19/09/2014

Todos os segmentos pesquisados

Created with Highcharts 3.0.10

+

Primeiro cenário com Marina candidata do PSB

18/08/2014

18 Ago 2014

29 Ago 2014
+

Marina para de crescer

03/09/2014

03 Set 2014

+

Dilma empata com Marina no 2º turno

10/09/2014

10 Set 2014

+

Dilma abre vantagem sobre Marina

19/09/2014

19 Set 2014

0%5%10%15%20%25%30%35%40%45%50%55%
47%
50%
48%
47%
46%
43%
40%
41%
43%
44%
6%
7%
6%
6%
7%
4%
3%
5%
4%
3%

Pesquisa Ibope 2014 para Deputado Estadual e Deputado Federal em São Paulo

Candidatos a deputado federal estão entre os cinco mais lembrados pelos eleitores do estado. No Rio, Jair Bolsonaro aparece entre os primeiros da lista

Divulgação/Facebook Oficial Tiririca

O deputado federal Tiririca (PR) em tira foto com eleitores em caminhada de campanha

O deputado federal Tiririca (PR) tira foto com eleitores em caminhada de campanha

São Paulo – Pesquisa divulgada hoje pelo Ibope revela quem são os cinco candidatos a deputado federal com mais intenções de votos entre os eleitores de São Paulo e Rio de Janeiro.

Após receber mais de 1,3 milhão de votos nas eleições de 2010 e ter ganhado todo o tempo de seu partido no horário eleitoral em São Paulo, o humorista Tiririca (PR) aparece novamente entre os primeiros lugares na lista dos candidatos mais lembrados.

O Pastor Marco Feliciano (PSC), que teve seu nome projetado nacionalmente pelas posições ultraconservadoras na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, também está entre no top cinco.

Celso Russomanno (PRB), que surpreendeu na disputa da prefeitura de São Paulo em 2012; Paulo Maluf (PP), que pode ter a candidatura barrada pela lei da Ficha Limpa; e Baleia Rossi (PMDB), filho do ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi, completam a relação de nomes.

Rio de Janeiro

Já na disputa fluminense, a filha do ex-governador (e atual candidato) Anthony Garotinho (PR), Clarissa Garotinho (PR), está entre as cabeças ao lado do polêmico Jair Bolsonaro (PP), conhecido por suas declarações de apoio à ditadura militar e contra políticas para os homossexuais.

Os peemedebistas Leonardo Picciani, Eduardo Cunha e Washington Reis completam a lista de deputados federais com mais intenções de voto no estado.

IBGE Informações sobre os municípios brasileiros, veja a Cidade de Barueri 2014

Foto de Júnior Holanda - Março de 2014.

Prefeitura de Barueri em Foto de Júnior Holanda – Março de 2014.

Barueri 65 Anos 03

Clique na imagem e veja em tamanho real e em HD. Foto do Bairro de Alphaville localizado na cidade de Barueri - SP. Foto Panorâmica de Júnior Holanda clicada em Maio de 2014. Veja mais fotos do Bairro de Alphaville em https://www.facebook.com/alphavillenoface

Clique na imagem e veja em tamanho real e em HD. Foto do Bairro de Alphaville localizado na cidade de Barueri – SP. Foto Panorâmica de Júnior Holanda clicada em Maio de 2014. Veja mais fotos do Bairro de Alphaville em https://www.facebook.com/alphavillenoface

BOM DIA BARUERI ! camara municipal bandeiras 29.04.2014

BARUERI 65 ANOS bethaville 01

BOM DIA BARUERI ! praça estudante 29.04.2014

BOM DIA BARUERI ! sessão plenaria 02 estudantes 29.04.14

1º CASAMENTO COMUNITÁRIO DE BARUERI com casal subindo altar

Homenagem de Júnior Holanda as Mães de Barueri e do Brasil. Maio 2014

Homenagem de Júnior Holanda as Mães de Barueri e do Brasil. Maio 2014

Novas Viaturas da Guarda Municipal de Barueri. Foto e Montagem Gráfica de Júnior Holanda 07.06.2014. Veja mais Fotos no Facebook de Júnior Holanda: https://www.facebook.com/baruerijrholanda

Novas Viaturas da Guarda Municipal de Barueri. Foto e Montagem Gráfica de Júnior Holanda 07.06.2014. Veja mais Fotos no Facebook de Júnior Holanda: https://www.facebook.com/baruerijrholanda

Campanha do Agasalho 2014 em Barueri - SP. Fotos de Junior Holanda

Campanha do Agasalho 2014 em Barueri – SP. Fotos de Junior Holanda

Barueri Igreja Matriz dentro

barueri 65 anos aldeinha fora capela

BARUERI 65 ANOS alphaville 06

Campanha do Agasalho 2014 em Barueri - SP. Fotos de Junior Holanda

Campanha do Agasalho 2014 em Barueri – SP. Fotos de Junior Holanda

BARUERI 65 ANOS alphaville 05

informações completas
  • síntese das informações
  • histórico do município
  • infográficos
População estimada 2014 259.555
População 2010 240.749
Área da unidade territorial (km²) 65,685
Densidade demográfica (hab/km²) 3.665,21
Código do Município 3505708
Gentílico barueriense
Prefeito
GILBERTO MACEDO GIL ARANTES

<!–

Informações Básicas

População estimada 2014 259.555
População 2010 240.749
Área da unidade territorial (km²) 65,685
Densidade demográfica (hab/km²) 3.665,21
Código do Município 3505708
Gentílico barueriense
Prefeito GILBERTO MACEDO GIL ARANTES

–>

Informações Estatísticas

PNAD 2013 retrata mercado de trabalho e condições de vida no país

Foto de Júnior Holanda mostra o Bairro de Alphaville na cidade de Barueri - SP. Agosto de 2014.

Foto de Júnior Holanda mostra o Bairro de Alphaville na cidade de Barueri – SP. Agosto de 2014. Clique na imagem e veja em tamanho panorâmico e em HD.

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2013 mostrou que a população do país foi estimada em 201,5 milhões de pessoas, sendo 51,5% de mulheres, 46,1% de brancos e 37,6% de pessoas de 40 anos ou mais de idade. Em 2013, observou-se que as pessoas de 40 a 59 anos eram as mais representativas entre os migrantes tanto em relação ao município (33,8%) quanto à unidade da federação (35,6%). A taxa de analfabetismo das pessoas de 15 anos ou mais de idade ficou em 8,3%, o que corresponde a 13,0 milhões de pessoas.

A população desocupada cresceu 7,2% em relação a 2012, e a ocupada cresceu 0,6%. A taxa de desocupação se elevou de 6,1% para 6,5% em 2013 (foi o ano com a segunda menor taxa na série harmonizada de 2001 a 2013). O trabalho com carteira assinada, no entanto, continuou a crescer, subindo 3,6% em relação a 2012 e abrangendo 76,1% dos empregados do setor privado. O trabalho das crianças e adolescentes recuou 12,3% em relação a 2012, o equivalente a menos 438 mil crianças e adolescentes com idade entre 5 e 17 anos no mercado de trabalho.

O país registrou aumento real de 2012 para 2013 no rendimento mensal domiciliar (de R$ 2.867 para R$ 2.983), de todos os trabalhos (de R$ 1.590 para R$ 1.681) e de todas as fontes (de R$ 1.516 para R$ 1.594). As medidas de distribuição de renda (índices de Gini) ficaram praticamente estáveis em todas as comparações com o ano anterior, mas melhoraram em relação a 2004. Todas as categorias de emprego obtiveram ganhos reais de rendimento do trabalho principal em 2013, sendo o mais expressivo entre trabalhadores sem carteira (10,2%).

O número de domicílios particulares permanentes no país foi estimado em 65,1 milhões em 2013, 85,3% deles com rede de água, 64,3% com rede de esgoto, 89,8% com coleta de lixo, 99,6% com iluminação elétrica e 92,7% com telefone. O percentual de domicílios que tinham computador com acesso à Internet aumentou para 43,1%. Cerca de 86,7 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade acessaram a Internet no período de referência dos últimos três meses em 2013, 50,1% do total nessa faixa etária.

A pesquisa traz também uma série de resultados harmonizados, de 2001 a 2013 (que exclui as áreas rurais de Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima, Pará e Amapá), na qual é possível constatar redução nas taxas de analfabetismo (de 12,4% em 2001 e para 8,2% em 2013) e de desocupação (de 9,4% para 6,6%), além de aumento no percentual de empregados com carteira de trabalho assinada (de 55,3% para 65,2%) e no rendimento mensal real de trabalho (de R$ 1.300 para R$ 1.681) e de todas as fontes (de R$ 1.315 para R$ 1.594).

A PNAD é realizada pelo IBGE desde 1967 e apresenta informações sobre população, migração, educação, trabalho, rendimento e domicílios para Brasil, grandes regiões, estados e regiões metropolitanas. Os resultados de 2001 a 2012 (reponderados com base na última projeção de população) e os de 2013 estão disponíveis no endereço www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/trabalhoerendimento/pnad2013.

Composição e mobilidade populacional: Brasil tinha 201,5 milhões de habitantes

Em 2013, a população residente no Brasil foi estimada em 201,5 milhões de pessoas, 0,9% (1,8 milhão) acima de 2012. As mulheres corresponderam a 51,5% na população. A única região em que os homens tiveram uma participação maior que a das mulheres foi a Norte, com 50,1%. As pessoas de 60 anos ou mais de idade corresponderam a 13,0% da população, 0,4 ponto percentual maior que em 2012. A participação da faixa etária até 24 anos foi de 38,8%, 0,7 ponto percentual menor que em 2012. Em 2013, 46,1% da população residente (93,0 milhões de pessoas) se declararam de cor branca; o grupo de pessoas de cor parda (90,6 milhões) representou 45,0%; 8,1% se declararam de cor preta (16,3 milhões); e 1,7 milhão de pessoas (0,8%) declararam outra cor ou raça (indígena e amarela).

As estimativas de migração por faixa etária em 2013 mostraram que as pessoas de 40 a 59 anos eram as mais representativas entre os migrantes, tanto em relação ao município (33,8%), quanto em relação à unidade da federação (35,6%). Logo depois estavam as pessoas de 18 a 39 anos, com participação de 33,7% e 33,6%, respectivamente. Em 2013, as pessoas não naturais em relação à unidade da federação de residência somavam 31,8 milhões, 15,8% da população do país. Em relação ao município de residência, o contingente de pessoas não naturais foi de 79,4 milhões, 39,4% da população.

Situação educacional: taxa de analfabetismo de 15 anos ou mais foi de 8,3%

Em 2013, a taxa de analfabetismo das pessoas de 15 anos ou mais de idade foi estimada em 8,3%, o que corresponde a 13,0 milhões de pessoas. Em relação a 2012 (8,7%), houve redução de 0,4 ponto percentual (menos 297,7 mil analfabetos). A taxa pode ter sido influenciada pelas taxas de analfabetismo dos grupos etários de 40 anos ou mais, que correspondiam a 37,6% da população: a taxa era de 9,2% no grupo de 40 a 59 anos e 23,9% para as pessoas com 60 anos ou mais, enquanto que estava abaixo de 3,0% entre as pessoas com menos de 30 anos.

A maioria dos analfabetos era de mulheres (50,6%), indicador que se repetiu nas regiões Sudeste (56,2%), Sul (55,6%) e Centro-Oeste (50,5%). Apesar de a taxa de analfabetismo ter diminuído principalmente no Nordeste (de 17,4% em 2012 para 16,6% em 2013), essa ainda é a região com a taxa mais elevada do país, concentrando 53,6% do total de analfabetos.

A taxa de escolarização das pessoas entre 4 e 5 anos de idade alcançou 81,2%, 3,1 pontos percentuais acima de 2012 (78,1%). A maior taxa de escolarização ocorreu entre crianças de 6 a 14 anos (98,4%), faixa de idade que corresponde ao ensino fundamental.

Trabalho: Nível da ocupação cai de 61,8% em 2012 para 61,2% em 2013

A população ocupada totalizou 95,9 milhões de pessoas em 2013 e cresceu 0,6% em relação a 2012. A população ocupada masculina totalizava 54,9 milhões de pessoas e a feminina, 41,0 milhões. Na região Norte houve a única redução dessa população (-0,8%), enquanto Nordeste e Sul tiveram os maiores aumentos percentuais: 1,2% e 0,9%, respectivamente. O nível da ocupação (proporção de pessoas ocupadas na população em idade ativa) foi de 61,8% em 2012 para 61,2% em 2013.

Em 2013, a população em idade ativa (PIA), isto é, com 15 anos ou mais de idade, chegou a 156,6 milhões. Nesse universo, cerca de 102,5 milhões (65,5%) compunham a população economicamente ativa (PEA) e 54,1 milhões de pessoas (34,5%) formavam a população não economicamente ativa (PNEA). Frente a 2012, PIA, PEA e PNEA cresceram 1,6%, 1,0% e 2,9%, respectivamente. A taxa de atividade (proporção de pessoas em idade ativa que estavam na PEA) foi de 65,5% em 2013, contra 65,9% em 2012 e 68,6% em 2008. O Nordeste permaneceu com a menor taxa (62,7%) enquanto Sul (68,5%) e Centro-Oeste (67,8%) tiveram as maiores.

Emprego com carteira cresce para 76,1% do setor privado

Em 2013, o número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado cresceu 3,6% em relação a 2012 e chegou a 36,8 milhões de pessoas. Com isso, o percentual de empregados com carteira assinada passou de 74,6% para 76,1% no setor privado. O aumento ocorreu em todas as regiões e os maiores acréscimos foram no Nordeste (6,8%) e no Sul (5,3%). A proporção de empregados com carteira assinada no setor privado foi maior no Sudeste (81,5%) e no Sul (83,4%). O Nordeste continuou com a menor proporção (61,0%), mas teve o maior crescimento em relação a 2012 (2,8 pontos percentuais).

Em 2013, 61,9% dos ocupados (59,3 milhões de pessoas) contribuíam para a previdência. A expansão do contingente foi de 3,4% em relação a 2012, quando o percentual de contribuintes entre os ocupados era de 60,3%. A proporção de contribuintes foi mais alta que a média no Sudeste (70,9%), no Sul (72,7%) e no Centro-Oeste (65,0%), mas ficou abaixo da metade no Norte (44,8%) e no Nordeste (44,2%).

Em 2013, entre os 19,7 milhões de trabalhadores por conta própria, cerca de 3,5 milhões (18,0%) trabalhavam em empreendimentos registrados no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Em 2012, este percentual era 16,8%. Dentre os 3,6 milhões de empregadores, 2,9 milhões (79,1%) trabalhavam em empreendimento com CNPJ. Em 2012, eram 76,2%.

Taxa de desocupação fica em 6,5% em 2013

A taxa de desocupação (proporção de pessoas desocupadas em relação à população economicamente ativa) se elevou de 6,1% para 6,5% em 2013. Foi o ano com a segunda menor taxa na série harmonizada de 2001 a 2013. Entre as grandes regiões, a menor taxa foi observada na região Sul, 4,0%, e a maior, 8,0%, na Nordeste. A maior variação frente a 2012 ocorreu na região Norte, onde esse indicador cresceu 1,0 ponto percentual, atingindo 7,3% em 2013. De 2012 para 2013, a taxa de desocupação foi de 21,0% para 23,1% entre as pessoas de 15 a 17 anos de idade; de 13,2% para 13,7% na faixa de 18 a 24 anos; de 4,8% para 5,3% entre as pessoas de 25 a 49 anos e de 2,2% para 2,4% na faixa de 50 anos ou mais.

O contingente de desocupados (pessoas sem trabalho que estão tentando se inserir no mercado) era de 6,7 milhões em 2013. Em relação a 2012, houve crescimento de 7,2%, ou mais 450 mil pessoas nessa condição. A desocupação cresceu no Norte (17,2%), Centro-Oeste (11,0%), Sudeste (7,8%) e Nordeste (6,2%), e recuou no Sul (-2,2%).

Trabalho das crianças e adolescentes caiu 12,3% em relação ao ano anterior

Em 2013, havia 3,1 milhões de trabalhadores de 5 a 17 anos de idade no Brasil, o que representou uma redução de 12,3% (438 mil crianças e adolescentes) no trabalho das crianças e adolescentes em relação a 2012. Cerca de 2,6 milhões (84,5%) eram adolescentes de 14 a 17 anos de idade. Em relação a 2012, a queda percentual mais relevante foi no grupo com 5 a 9 anos de idade (-29,2%), ou menos 24 mil crianças trabalhando. O nível da ocupação das pessoas de 5 a 17 anos de idade era de 8,4% em 2012 e caiu para 7,4% em 2013. Esse indicador recuou em todas as regiões. Em 2013, o rendimento mensal domiciliar per capita real dos trabalhadores de 5 a 17 anos de idade (R$ 557) era menor que o daqueles que não trabalhavam (R$ 620). Entre a população ocupada de 5 a 13 anos de idade, 63,8% estavam na atividade agrícola.

Percentual de trabalhadores com nível superior completo chega a 14,2%

Quanto à escolaridade, reduziram-se de 2012 para 2013 as proporções de trabalhadores com fundamental incompleto (de 27,9% para 25,7%) e médio incompleto (6,7% para 6,5%) e aumentaram as proporções dos sem instrução (6,6% para 7,0%), com fundamental completo (10,3 para 10,5%), com ensino médio completo (30,0% para 30,4%), com superior incompleto (5,2% para 5,4%) e com superior completo (13,1% para 14,2%, a maior alta).

Em 2013, 46,0% dos ocupados (44,1 milhões) atuavam no grupamento de atividade serviços, contra 45,1% em 2012. O total de ocupados nos serviços cresceu 2,5% (ou 1,1 milhão de pessoas) de 2012 para 2013, enquanto a população ocupada do país cresceu 0,6% no mesmo período. Outro destaque foi a construção: seu contingente de trabalhadores cresceu 5,9% (493 mil pessoas) em 2013 chegando a 8,8 milhões. A construção respondia por 8,7% da população ocupada em 2012 e essa participação subiu para 9,2% em 2013.

Rendimento: 44,8% dos domicílios recebem até um salário mínimo por morador

De 2012 para 2013, quando se consideram os 60,8 milhões de domicílios com rendimento, o rendimento médio mensal real domiciliar passou de R$ 2.867 para R$ 2.983, um aumento de 4,0%. A região Centro-Oeste apresentou o maior rendimento domiciliar (R$ 3.525) e a região Nordeste, o menor (R$ 2.011).

Essas duas regiões foram as que apresentaram as maiores desigualdades na distribuição desse rendimento, com o índice de Gini em 0,507 no Nordeste e 0,510 no Centro-Oeste. Na média do Brasil, em 2013, o índice de Gini do rendimento domiciliar ficou em 0,500. O índice de Gini mede o grau de concentração de renda, variando de zero (perfeita igualdade) a um (a desigualdade máxima).

Em 2013, 44,8% dos domicílios brasileiros que declararam ter algum tipo de rendimento contavam com até um salário mínimo por morador do domicílio. Em relação ao ano anterior, o crescimento do rendimento médio mensal real domiciliar per capita no Brasil foi de 4,8% (de R$ 1.110 para R$ 1.163).

Rendimento médio mensal real de todos os trabalhos cresce 5,7% em 2013

O rendimento médio mensal real de todos os trabalhos das pessoas de 15 anos ou mais ocupadas com rendimento em 2013 foi estimado em R$ 1.681, valor 5,7% superior ao de 2012 (R$ 1.590). A região Sul foi a que apresentou o maior incremento, 8,1% (de R$ 1.731 para R$ 1.872), e a região Centro-Oeste, com o maior valor médio (de R$ 1.906 para R$ 1.992), apresentou a menor variação (4,5%). A região Nordeste mostrou um crescimento de 5,7%, mas possui o menor rendimento médio (de R$ 1.086 para R$ 1.148). Três unidades da federação apresentaram redução nesse tipo de rendimento: Acre (de R$ 1.342 para R$ 1.302), Amapá (de R$ 1.632 para R$ 1.616) e Espírito Santo (de R$1.577 para R$ 1.557).

O índice de Gini da distribuição do rendimento médio mensal real de todos os trabalhos ficou em 0,498 em 2013, frente a 0,496 em 2012. O menor grau de concentração de renda foi encontrado na região Sul (0,457). A região Nordeste apresentou o maior nível de desigualdade (0,523).

Ao observar o rendimento médio mensal real de todas as fontes das pessoas de 15 anos ou mais de idade com rendimento, o aumento foi de 5,1% em relação a 2012, passando de R$ 1.516 para R$ 1.594. O crescimento de 7,8% da região Sul (de R$ 1.690 para R$ 1.822) foi o maior, seguido pela região Nordeste, que teve aumento de 5,7% (de R$ 1.014 para R$ 1.072), mas possui o menor rendimento médio de todas as fontes. Esse tipo de rendimento aponta um índice de Gini para o país de 0,505, igual ao de 2012 e decrescente desde 2004 (0,555). A região que mostrou maior desigualdade no rendimento de todas as fontes foi a Centro-Oeste (0,519), onde também foi observada a maior média desse rendimento (R$ 1.911).

Diminui a distância entre rendimento médio de homens e mulheres

A proporção do rendimento de trabalho das mulheres em relação ao rendimento dos homens passou de 72,8%, em 2012, para 73,7%, em 2013. Em média, em 2013, os homens receberam R$ 1.890 e as mulheres R$ 1.392. Uma outra forma de observar o diferencial do rendimento por sexo é pela análise da proporção de pessoas que receberam até um salário mínimo em 2013: 21,1% dos homens ocupados contra 29,8% das mulheres ocupadas. Além disso, havia proporcionalmente mais mulheres ocupadas e sem rendimento ou recebendo somente em benefícios (8,5%) do que homens (4,7%).

Empregados sem carteira tiveram maior aumento de rendimento (10,2%)

Todas as categorias de emprego tiveram acréscimo no rendimento médio mensal real do trabalho principal de 2012 para 2013, sendo de 6,2% na média (de R$ 1.423 para R$ 1.511). Os outros empregados sem carteira assinada tiveram o maior aumento, 10,2% (de R$ 869 para R$ 958), seguidos por militares e estatutários, com 5,9% (de R$ 2.576 para 2.728); trabalhadores domésticos sem carteira assinada, com 5,0% (de R$ 519 para R$ 545); trabalhadores com carteira de trabalho assinada, com 4,4% (de R$ 1.483 para 1.548); e trabalhadores domésticos com carteira assinada, com 2,3% (de R$ 857 para R$ 877).

Domicílios: 43,1% das unidades domiciliares têm computador com acesso à internet

O número de domicílios particulares permanentes no país, em 2013, foi estimado em 65,1 milhões, um crescimento de 2,1% em relação ao ano anterior (63,8 milhões). Considerando a condição de ocupação em 2013, observou-se a seguinte distribuição: 74,5% eram próprios (sendo 69,4% quitados e 5,1% em aquisição), 17,9% eram alugados, 7,2% cedidos e 0,4% em outra condição.

Quanto à posse de bens duráveis, houve aumento no número de domicílios com fogão (1,3 milhão a mais, atingindo 98,8% do total em 2012 e 2013), televisão (1,3 milhão a mais, atingindo 97,2% em 2012 e 2013) e máquina de lavar (2,8 milhões a mais, com o percentual crescendo de 55,2% para 58,3%). Dos 32,2 milhões de domicílios do país que apresentaram microcomputador em casa (49,5% do total, 2,6 milhões a mais que o ano anterior, quando respondiam por 46,4%), 28,0 milhões tinham acesso à Internet (43,1% do total de domicílios, 2,3 milhões a mais que em 2012, quando representavam 40,3%). Observou-se um decréscimo dos domicílios com aparelho de rádio (2,3 milhões a menos, caindo de 80,9% para 75,8% do total) e DVD (1,3 milhão de domicílios a menos, caindo de 76,0% para 72,4%). Quanto aos veículos, houve crescimento no número de domicílios em que ao menos um morador possuía carro (1,3 milhão a mais, aumentando de 42,5% para 43,6%) e motocicleta (175 mil a mais, variando de 20,0% para 19,9%).

De 2012 para 2013, foram observados crescimentos no número de domicílios atendidos por serviços de rede geral de abastecimento de água (1,1 milhão a mais, com o percentual no total de domicílios variando de 85,4% para 85,3%), rede coletora de esgoto ou fossa séptica ligada à rede (1,5 milhão a mais, crescendo de 63,3% para 64,3%), coleta de lixo (1,8 milhão a mais, aumentando de 88,8% para 89,8%) e iluminação elétrica (1,4 milhão a mais, variando de 99,5% para 99,6%).

Também aumentou o número de domicílios com algum tipo de telefone em 2,2 milhões, aumentando o percentual de atendimento de 91,2% para 92,7% do total. Em 2013, 1,8 milhão de domicílios possuíam somente a telefonia fixa (2,7% do total), número inferior ao registrado em 2012 (1,9 milhão, ou 3,0% do total). O número de domicílios com acesso apenas à telefonia móvel celular apresentou crescimento de 1,8 milhão de unidades, aumentando de 51,4% do total em 2012 para 53,1% em 2013.

Tecnologia: 50,1% das pessoas de 10 anos ou mais acessaram a Internet

No Brasil, aproximadamente 86,7 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade acessaram a Internet no período de referência da pesquisa em 2013, um crescimento de 2,9% em relação ao ano anterior. De 2012 para 2013, a proporção percentual de internautas passou de 49,2% para 50,1% do total da população residente. Mais da metade dos internautas tinham de 10 a 29 anos de idade (52,6%).

O levantamento indicou que um total de 130,8 milhões de pessoas de 10 anos ou mais de idade tinham telefone móvel celular para uso pessoal, um crescimento de 6,3 milhões em relação ao ano anterior. O percentual dos que possuíam o aparelho aumentou de 72,8% em 2012 para 75,5% em 2013 no total da população de 10 anos ou mais.

Série harmonizada de 2001 a 2013: analfabetismo cai de 12,4% para 8,2%

Os resultados da comparação histórica de 2001 a 2013 foram harmonizados com a cobertura geográfica da PNAD existente até 2003. Isso exclui as áreas rurais de Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima, Pará e Amapá, o que pode gerar diferenças na comparação com os dados completos. Nesta série, a taxa de analfabetismo das pessoas de 15 anos ou mais de idade diminuiu de 12,4% em 2001 e para 8,2% em 2013, o que corresponde a uma redução de 2,7 milhões de analfabetos. Nos dados completos, a taxa de 2013 ficou em 8,3%.

Houve uma diminuição da proporção de pessoas até 17 anos de idade no total da população, ao passo que aumentou o percentual das pessoas com idade acima de 40 anos. A proporção de pessoas de 0 a 9 anos caiu de 18,7% em 2001 para 13,9% em 2013, e na faixa de 10 a 17 anos passou de 15,9% para 13,4%. Já a proporção de pessoas entre 40 e 59 anos aumentou de 19,8% para 24,7%, e das pessoas de 60 anos ou mais se elevou de 9,0% para 13,0%.

O comportamento do nível de ocupação das pessoas de 15 anos ou mais de idade variou entre 60,7% em 2001 e 63,6% em 2008, quando atingiu seu valor máximo, caindo para 61,1% em 2013. Para as pessoas de 5 a 17 anos de idade, o nível da ocupação caiu de 12,7% em 2001 para 7,2% em 2013. De 2001 a 2013, a taxa de desocupação apresentou tendência de queda, com poucos momentos de alta. Atingiu seu nível mais baixo em 2012 (6,2%), com leve alta no ano de 2013 para 6,6%, porém em patamar abaixo dos anos 2001 (9,4%) a 2009 (8,3%), com seu nível mais alto no ano de 2003 (9,7%).

Em 2001, 55,3% do total de empregados (exclusive trabalhadores domésticos) possuíam carteira de trabalho assinada. Em 2002, essa proporção atingiu o menor patamar, 54,5%. A partir de 2003, houve crescimento do emprego com carteira de trabalho assinada, alcançando 65,2% em 2013. O mesmo movimento é observado no percentual de ocupados contribuintes de instituto de previdência: 46,9% em 2001, 46,2% em 2002 e 62,7% em 2013.

A evolução do rendimento médio mensal real de trabalho durante o período de 2001 a 2013 apresentou momentos distintos: perdas anuais de 2001 (R$ 1.300) a 2004 (R$ 1.169) e ganhos anuais de 2005 (R$ 1.222) a 2013 (R$ 1.681). O crescimento de 2001 até 2013 foi de 29,3%. A evolução do rendimento médio mensal real de todas as fontes apresentou evolução semelhante: perdas anuais de 2001 (R$ 1.315) a 2004 (R$ 1.167) e ganhos anuais de 2005 (R$ 1.226) a 2013 (R$ 1.594). Comparando com 2001, o crescimento foi de 21,2% em 2013.

Constatou-se melhora nas distribuições dos rendimentos de trabalho e de todas as fontes. De 2001 para 2012, o índice de Gini (quanto maior, mais desigual) da distribuição do rendimento de trabalho diminuiu continuamente, de 0,563 para 0,496, mas em 2013 ficou em 0,498, patamar inferior ao de 2011 (0,499). O índice da distribuição do rendimento de todas as fontes também caiu continuamente: ficou estável em 2001 e 2002 com coeficiente de 0,569, diminuiu para 0,504 em 2012, mas em 2013 também voltou ao patamar de 2011, de 0,505.

A distribuição da população ocupada por grupamento de atividade mostra redução da participação de ocupados na atividade agrícola de 20,0% em 2001 para 12,5% em 2013. A participação de ocupados na indústria de transformação foi de 13,8% em 2001 e cresceu até 14,5% em 2007 e 2008, mas reverteu para uma tendência de queda, atingindo seu menor nível em 2013 (12,7%). A atividade de comércio e reparação aumentou de 17,0% em 2001 para 18,1% em 2013.

Quanto aos serviços básicos, destaca-se o crescimento das proporções de domicílios atendidos por rede geral de abastecimento de água (de 81,1% do total em 2001 para 86,4% em 2013), rede coletora de esgoto ou fossa séptica ligada à rede (de 54,7% para 65,3%), coleta de lixo (de 83,2% para 90,9%) e iluminação elétrica (de 96,0% para 99,7%).

Houve aumento na proporção de domicílios em que pelo menos um dos moradores tinha acesso ao serviço de telefonia (móvel e/ou fixo) de 58,9% para 93,3%, redução daqueles com apenas telefone fixo convencional (de 27,9% para 2,8%) e crescimento dos que tinham apenas telefone móvel celular (de 7,8% para 53,1%).

Quanto à posse de bens duráveis, cresceram as proporções de domicílios que possuíam fogão (de 97,6% para 98,9%), geladeira (de 85,1% para 97,7%), televisão (de 89,0% para 97,5%), microcomputador (de 12,6% para 50,1%) e microcomputador com acesso à Internet (de 8,5% para 43,7%). Já a proporção de domicílios com freezer recuou de 18,7% para 16,8%.

IBGE Comunicação Social
18 de setembro de 2014

Fieb Barueri Abre Inscrições do Vestibulinho 2015 para Todas as Unidades

FIEB Barueri - SP.

FIEB Barueri – SP.

A 1ª Universidade Pública de Barueri chegou para que você possa escrever uma nova página do seu futuro. A UAB é o primeiro passo para que o Ensino Superior em Barueri seja acessível e de qualidade: uma conquista para quem busca um futuro promissor, a certeza de qualificação profissional para quem vai enfrentar os desafios do mercado de trabalho.   Polo Barueri – FIEB: Av. Andrômeda, 500.  Acesse: www.fieb.edu.br/uabpolobarueri

A 1ª Universidade Pública de Barueri chegou para que você possa escrever uma nova página do seu futuro. A UAB é o primeiro passo para que o Ensino Superior em Barueri seja acessível e de qualidade: uma conquista para quem busca um futuro promissor, a certeza de qualificação profissional para quem vai enfrentar os desafios do mercado de trabalho.
Polo Barueri – FIEB: Av. Andrômeda, 500.
Acesse: http://www.fieb.edu.br/uabpolobarueri

As inscrições para o Vestibulinho FIEB 2015 irão abrir a partir das 16h do dia 15/09/2014 e fechar às 16h do dia 30/10/2014.

Comunicado importante – Vestibulinho FIEB 2015

Nos próximos dias iremos abrir as inscrições para o Vestibulinho FIEB 2015. Teremos vagas para os dois primeiros anos do Ensino Fundamental, para os cursos técnicos do ITB e para o Cursinho Pré-Vestibular.

Se você pretende se inscrever ou inscrever seu filho, fique atento às novidades:

1 – CPF obrigatório

Este ano, para se inscrever, será exigido o nº de CPF do candidato, inclusive das crianças. Portanto, se o candidato a uma vaga na Fieb não tiver o documento em seu nome até o encerramento das inscrições, não conseguirá concorrer. Não será aceito CPF do responsável, apenas do próprio candidato. Qualquer pessoa pode fazer a inscrição no CPF, não há idade mínima exigida.

O CPF pode ser obtido gratuitamente pela internet se o candidato tiver 16 anos ou mais e já possuir o Título de Eleitor. Se este for o caso, basta acessar o site da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br) e, na guia “Serviços em Destaque”, clicar em “Inscrição no CPF”.

Para as crianças é um pouco mais demorado, então atenção! Quem for menor de 16 anos ou não tiver o Título de Eleitor, deverá dirigir-se ao Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal ou Correios, mas neste caso, será cobrada uma taxa simbólica pelo serviço e a emissão do CPF demora cerca de 15 dias, então é bom se adiantar para não perder o prazo de inscrição no Vestibulinho.

2 – Lei Nº 2.359

Em cumprimento à Lei Municipal Nº 2.359, de 4 de setembro de 2014, as vagas da Educação Básica disponibilizadas pelas escolas mantidas pela Fieb (EEFMT Profª. Maria Theodora Pedreira de Freitas e EEFMT Profª. Dagmar Ribas Trindade) serão destinadas da seguinte maneira:
– 95% para moradores de Barueri há pelo menos 4 anos;
– 5% para moradores de outras cidades.

Os candidatos moradores de Barueri aprovados em nosso processo seletivo deverão comprovar residência no ato da matrícula, bem como preencher uma declaração de próprio punho sobre a veracidade dos documentos entregues. Sem tais documentos não será realizada a matrícula.

Fique atento!

As inscrições para o Vestibulinho FIEB 2015 irão abrir a partir das 16h do dia 15/09/2014 e fechar às 16h do dia 30/10/2014.

Saiba Mais Clique Aqui: http://www.fieb.edu.br/noticias/20140910_comunicado_vestibulinho_fieb_2015_1semetre.asp

Site do FIEB: http://www.fieb.edu.br/