Inflação oficial acelera em fevereiro, puxada por educação, diz IBGE

Variação do IPCA foi de 0,55% em janeiro para 0,69% no mês seguinte. Preços de cursos regulares exerceram maior impacto, com alta de 7,64%.

Do G1, em São Paulo

A inflação ganhou força em fevereiro, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – que mede a inflação oficial do país, por ser usado como base para as metas do governo – acelerou para 0,69% em fevereiro, após ter avançado 0,55% no mês anterior. Em fevereiro de 2013, a taxa foi de 0,60%.

O que mais pesou sobre o desempenho da inflação oficial foi o grupo de gastos com educação, cujos preços subiram 5,97%, influenciados pelo aumento do valor das mensalidades dos colégios. Nos cursos regulares, o avanço foi de 7,64%, “o maior impacto individual”, segundo o IBGE. Nas mensalidades dos cursos diversos, como de idioma e informática etc, a alta foi de 5,95%.

Na sequência, entre os maiores impactos está o exercido pelo grupo alimentação e bebidas, cuja alta passou de 0,84% para 0,56% de janeiro para fevereiro. Mesmo apresentando resultado inferior ao de janeiro, exerceu o segundo maior impacto sobre o IPCA.

Inflação (Foto: Editoria de Arte/G1)

O desempenho foi influenciado pelos preços dos alimentos comprados para consumo dentro de casa. A variação passou de 0,90% para 0,22%. O leite longa vida, por exemplo, ficou mais barato (-3,65%), mas, em compensação, os preços de hortaliças e verduras subiram 11,42%.

“Os alimentos foram responsáveis por conter o índice geral. Parte dos itens mais sensíveis, como as hortaliças e o tomate, foi afetada pela falta de chuva no mês de janeiro e isso causou um impacto também nos índices”, disse Eulina Nunes dos Santos, da Coordenação de Índices de Preços.

Influenciado pelos preços de aluguel, que subiram 1,20%, e de condomínio, que tiveram alta de 0,80%, o grupo habitação registrou variação maior em fevereiro, passando de 0,55% para 0,77%.

Também mostraram avanços acima das taxas de janeiro os grupos saúde e cuidados pessoais (de 0,48% para 0,74%) e comunicação (de 0,03% para 0,08%). O grupo artigos de residência apresentou variações maiores: de 0,49% para 1,07%.

Os outros grupos mostraram taxas negativas em relação a janeiro: vestuário (de -0,15% para -0,40%) e transporte (de -0,03% para -0,05%), com destaque para as passagens aéreas, que ficaram 20,55% mais baratas.

Rio e Brasília No ano, de janeiro a fevereiro, o IPCA acumula alta de 1,24%, abaixo da variação do mesmo período de 2012, quando ficou em 1,47%. Já nos últimos 12 meses, o índice ficou em 5,68%, acima dos 5,59% relativos aos 12 meses anteriores.

A  maior variação do IPCA no mês partiu da região metropolitana do Rio de Janeiro (1,07%) e a menor, de Brasília (-0,12%).

“Os serviços continuam aumentando além da inflação, como os alimentos consumidos fora do domicílio, que sobem mês a mês acima da própria inflação. Brasília tem uma estrutura de consumo mais rica de passagens aéreas. Elas têm um peso grande. Como as tarifas estão mais baratas, isso puxou o índice pra baixo”, disse Eulina Nunes dos Santos.

INPC Também divulgado nesta quarta-feira, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) apresentou variação de 0,64% em fevereiro, depois de subir 0,63% em janeiro. No ano, a variação é de 1,27% e, em 12 meses, de 5,38%. Em fevereiro de 2013 o INPC foi de 0,52%.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: