Barueri lidera na participação da região no “bolo” do ICMS

Bairro de Alphaville localizado na cidade de Barueri - São Paulo. Foto com direitos autorais de Júnior Holanda em 31.07.2013

Bairro de Alphaville localizado na cidade de Barueri – São Paulo. Foto com direitos autorais de Júnior Holanda em 31.07.2013

Erica Celestini

(cotidiano@webdiario.com.br)

 

A cidade de Barueri vai continuar recebendo, em 2014, a maior “fatia” do bolo do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) destinado à região Oeste.

 

A Secretaria Estadual da Fazenda divulgou, no Diário Oficial da última sexta-feira, o Índice de Participação dos Municípios (IPM) referente a 2012, fator que determina o cálculo das transferências para o próximo ano. De acordo com essa nova lista, Barueri segue à frente na região, com um IPM de 2,2367. O indicador cresceu ainda 1,78% em relação ao de 2011, e que é usado como base de cálculo para as transferências deste ano.

 

O segundo lugar, na região, segue com Osasco, que tem IPM de 2014 calculado em 1,2777. Mas, seguindo o caminho inverso de Barueri, a cidade perdeu participação no bolo, com uma queda de 5,78%. Quem também vai perder participação é Carapicuíba, cujo IPM de 2014, de 0,2785, é 0,34% inferior ao atual.

 

Nas demais cidades da região, as transferências vão crescer. O maior aumento de participação foi registrado em Santana de Parnaíba, onde o IPM subiu 45,84%, passando de 0,3632 em vigor este ano para 0,5299 em 2014.

 

Itapevi registrou a segunda maior alta, de 10,3%, vendo seu IPM subir de 0,5753 para 0,6349. Em Pirapora do Bom Jesus, o IPM para 2014 é de 0,0163, sendo 0,73% maior que o praticado este ano. Em Jandira, a alta foi de 0,4%, com IPM passando a ser de 0,1716.

 

Mas esses números ainda podem mudar. Segundo a Secretaria Estadual da Fazenda, os dados ainda são preliminares e os 645 municípios paulistas têm prazo de um mês para pedir a revisão. Com isso, a lista definitiva só sai em dezembro.

 

O IPM preliminar foi apurado com base nas informações sobre a atividade econômica dos municípios em 2012. Embora seja um tributo estadual, o ICMS tem 25% de sua arrecadação destinada às cidades, cujo cálculo de distribuição é feito a partir desse indicador. A apuração é feita anualmente.

Fonte: Jornal Diário da Região  http://www.webdiario.com.br/?din=view_noticias&id=79600

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: