Arquivos Mensais: junho \30\UTC 2009

Imagem de Michael Jackson aparece em forma de carne assada

A imagem do rosto de Michael Jackson apareceu na gordura seca

A imagem do rosto de Michael Jackson apareceu na gordura seca

Foto faz fãs acreditarem que Michael Jackson está vivo

michael

 Michael Jackson inventou a própria morte para escapar da pressão da fama, segundo fãs que acreditam que o “rei do pop” está vivo. O The Sun fez uma lista de diversos sites de fãs do músico que criaram teorias para justificar a suposta farsa.

O site michaeljacksonsightings.com publicou até uma foto de Michael Jackson que teria sido tirada domingo (28), três dias após a morte do cantor. Segundo a página, o corpo que estava na ambulância e que apareceu em fotos é de um doente terminal que fez diversas cirurgias plásticas como Jackson.

“Michael está vivo e mais feliz do que nunca. Sabemos disso porque vimos fotos tiradas no dia 26 de junho que mostra Michael Jackson com amigos. Este site é dedicado a levar a verdade aos fãs”, diz o website.

Os fãs acreditam ainda que, assim que o ídolo recuperar suas forças, fará um retorno triunfal. “Após o descanso, ele vai embarcar na mais espetacular e lucrativa turnê da história do rock”.

Em outro site, fãs dizem que Michael está escondido no leste europeu. Em outro, ele teria sido visto cruzando a fronteira do México poucas horas a notícia de sua morte ser divulgada.

Adeus ao rei do pop
Os rumores sobre a morte de Michael Jackson começaram a aparecer por volta das 13h (horário de Los Angeles), 17h em Brasília, da última quinta, 25 de junho, quando uma ambulância foi chamada para socorrer o cantor em sua casa, no bairro de Bel Air. Momentos depois da chegada de Jackson ao UCLA Medical Center, o site de celebridades TMZ publicou a notícia de que o cantor havia morrido. A morte de Jackson só foi oficialmente divulgada por volta das 15h (19h em Brasília). O tenente Fred Corral, porta-voz do instituto médico legal da cidade, disse à rede de televisão CNN que Jackson foi declarado morto às 14h26 (18h26 em Brasília).

Fonte: Redação Terra   www.terra.com.br

Ministério Público de São Paulo abre 57 vagas de nível fundamental

Salário é de R$ 1.622,16.
São 30 vagas para interior e litoral e 27 para Grande SP.

 Do G1, em São Paulo

 

Ministério Público do Estado de São Paulo 
Inscrições
De 1 a 14 de julho
Salário
R$ 1.622,16
Vagas
57
Taxa de inscrição
R$ 35
Prova 
2 de agosto

 

O Ministério Público do Estado de São Paulo abriu concurso para 57 vagas para o cargo de auxiliar de promotoria. São 30 vagas para encanador e eletricista no interior e litoral de São Paulo ( veja aqui o edital ) e 27 para auxiliar de promotoria, encanador e eletricista na capital e Grande São Paulo ( veja aqui o edital ).  O salário é de R$ 1.622,16. O cargo exige nível fundamental completo.

 

Confira lista de concursos e oportunidades

No edital para 30 vagas para o interior e litoral são 11 vagas para auxiliar de promotoria (encanador) e 19 vagas para auxiliar de promotoria (eletricista). No edital para a capital e Grande São Paulo são 19 vagas para auxiliar de promotoria e 4 para encanador e 4 para eletricista.

As inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet, no site
www.zambini.org.br, entre as 10h de 1 de julho e as 20h de 14 de julho. A taxa é de R$ 35. O candidato terá direito à redução de 50% do valor do pagamento da taxa de inscrição se for estudante e receber menos de dois salários mínimos ou estiver desempregado.

As provas objetivas estão previstas para o dia 2 de agosto e serão realizadas, no caso das vagas para o interior e litoral, nas cidades de Bauru, Campinas, Franca, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, Sorocaba e Taubaté. 

Já no caso das vagas para a região metropolitana, serão realizadas em São Paulo. Já a aplicação da prova prática será em 30 de agosto.

Fonte: www.globo.com.br

Lojas Renner abre 160 vagas de emprego

Vagas são para unidades em São Paulo e região metropolitana do estado. Cargos exigem nível fundamental e médio completo.

A Lojas Renner, rede de lojas de departamentos de vestuário, abriu cerca de 160 vagas para unidades em São Paulo e região metropolitana do estado.

 

Confira lista de concursos e oportunidades

Os cargos são para assistente de vendas, operador de caixa, fiscal de loja, assistente de crédito e cobrança, auxiliar de loja, auxiliar de estoque, auxiliar de expedição e assistente de produtos financeiros.

Os interessados devem ter idade mínima de 18 anos, além de bom relacionamento interpessoal, boa comunicação, capacidade de trabalho em equipe e identificação com o comércio.

Para fiscal de loja, auxiliar de expedição e auxiliar de estoque é necessário ter ensino fundamental completo. Para os demais cargos é necessário ter nível médio completo.

 

O processo seletivo terá análise de currículo, entrevistas em grupo, testes e entrevistas individuais. Portadores de necessidades especiais são bem-vindos ao processo.

Os interessados devem comparecer às lojas da Renner relacionadas abaixo, no dia 7 de julho, entre as 10h e as 14h, com currículo, RG, CPF e carteira de trabalho.

 

Cidade Local Endereço Site
Guarulhos Internacional Shopping Guarulhos Rodovia Presidente Dutra, Km 230 www.internacionalshopping.com.br
Osasco SuperShopping Osasco Av. dos Autonomistas, 1828 www.supershoppingosasco.com.br
Santo André Shopping ABC Av. Pereira Barreto, 42 www.shoppingabc.com.br
São Bernardo do Campo Shopping Metrópole Praça Samuel Sabatini, 200 www.shoppingmetropole.com.br
São Paulo Bourbon Shopping Pompéia R. Turiassu, 2100 www.bourbonshopping.com.br
São Paulo Central Plaza Shopping Av. Dr. Francisco Mesquita, 1000 www.centralplazashopping.com.br
São Paulo Continental Shopping Av. Leão Machado, 100 www.continentalshopping.com.br
São Paulo MorumbiShopping Av. Roque Petroni Junior, 1089 www.morumbishopping.com.br
São Paulo Santana Parque Shopping R. Conselheiro Moreira de Barros, 2780 www.santanaparqueshopping.com.br
São Paulo Shopping Anália Franco Av. Regente Feijó, 1739 www.shoppinganaliafranco.com.br
São Paulo Shopping Center Norte Tv. Casalbuono, 120 www.centernorte.com.br
São Paulo Shopping Eldorado Av. Rebouças, 3960 www.shoppingeldorado.com.br
São Paulo Shopping Interlagos Av. Interlagos, 2255 www.interlagos.com.br
São Paulo Shopping Jardim Sul Av. Giovanni Gronchi, 5819 www.jardimsul.com.br
São Paulo Shopping Leste Aricanduva Av. Aricanduva, 5555 www.aricanduva.com.br
São Paulo Shopping Light R. Xavier de Toledo, 23 www.shoppinglight.com.br
São Paulo Shopping Metrô Tatuapé Av. Radial Leste, esquina com a R. Tuiuti www.shoppingtatuape.com.br
São Paulo Shopping Plaza Sul Pça. Leonor Kappa, 100 www.shoppingplazasul.com.br
São Paulo Shopping SP Market Av. Nações Unidas, 22540 www.shoppingspmarket.com.br
São Paulo Shopping West Plaza Av. Francisco Matarazzo, s/ nº www.westplaza.com.br
Taboão da Serra Shopping Taboão Rod. Régis Bittencourt, Km 271,5 www.shoppingtaboao.com.br

Justiça dos EUA condena Madoff a 150 anos de prisão

Financista cometeu uma das maiores fraudes da história de Wall Street. Advogado pedia pena máxima de 12 anos de encarceramento.

A Justiça dos Estados Unidos condenou nesta segunda-feira (29) o financista Bernard Madoff a 150 anos de prisão. Madoff, que foi presidente da Nasdaq, a bolsa de valores que reúne empresas de tecnologia no país, respondia a 11 acusações de crimes relacionados a uma multimilionária fraude. 

A pena é maior que os 50 anos recomendados pelo Departamento Federal de Prisões, que ainda irá decidir onde a pena será cumprida. O advogado do financista, Ira Sorkin, pedia um máximo de 12 anos de encarceramento, alegando que seu cliente já tem idade avançada (Madoff tem 71 anos). 

A pena, segundo o juiz Denny Chin, foi decidida levando em conta a quantidade de dinheiro envolvida, o número de vítimas e a extensão dos danos causados. Vítimas do esquema de Madoff contaram ao juiz ter perdido todas as suas economias.  

Desculpas 

Durante a audiência, Madoff, que se tornou “ícone” da crise financeira nos Estados Unidos, pediu desculpas aos que foram lesados pelo esquema. “Me desculpem. Eu sei que isso não os ajuda”, disse ele aos seus ex-clientes presentes ao local. “Não há desculpas para o meu comportamento. Eu cometi um erro terrível”, afirmou. 

 Na semana passada, a Justiça já havia autorizado a cobrança de US$ 171 bilhões de Madoff, que já havia se declarado culpado por uma das maiores fraudes cometidas em Wall Street. 

Ele está preso desde o dia 12 de março, após ter admitido culpa em 11 crimes, entre eles fradude, perjúrio, lavagem de dinheiro e roubo. 

Um dos homens de negócios mais festejados dos EUA, Madoff, de 71 anos, foi desmascarado no ano passado, com a crise econômica global. Em março, ele se declarou culpado da acusação de que sua empresa de assessoria financeira era na realidade uma máquina de fraudes. 

saiba mais

  • Fraudes de Madoff jamais teriam prosperado no Brasil, diz ‘FT’
  • Vítimas de Madoff relatam perdas em cartas ‘emocionais’ a juiz, diz jornal
  • Restaurante em NY oferece jantar grátis a vítimas de Madoff
  • Juiz ordena prisão imediata de Bernard Madoff
  • Madoff vai a julgamento em Nova York nesta quinta-feira (12)

  • Esquema da ‘pirâmide’ 

    Prometendo altos lucros, e com o aval de clientes famosos como o cineasta Steven Spielberg, Madoff na verdade comandava um grande “esquema da pirâmide”. Ou seja: o dinheiro de um investidor pagava os lucros dos outros, até que a fonte secar com a crise financeira e os últimos entrantes no esquema perderem seu dinheiro. 

    Os fundos de investimento que eram vendidos por Madoff, de acordo com as investigações, na verdade nunca existiram. O tamanho da fraude exige que a punição seja severa”, afimaram os promotores em resposta ao pedido do advogado do financista por uma pena mais leve. 

    (Com informações da Agência Estado e da AP)

    Lula confirma saída do ministro Mangabeira Unger do governo

    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou hoje a saída do ministro Mangabeira Unger da Secretaria de Assuntos Estratégicos. Segundo o presidente, Mangabeira precisará deixar o governo para retomar sua função de professor na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. Mangabeira não conseguiu ampliar a licença com a Universidade de Harvard.

    O presidente não soube informar quando o ministro sairá do governo, mas afirmou que vai procurar o vice-presidente José Alencar para discutir a substituição. Lula e Mangabeira conversaram sobre a saída neste fim de semana.

    Mangabeira divulgou nota no começo do mês negando a intenção de deixar o governo e informou que negociava a prorrogação da licença. No documento, o ministro chegou a afirmar que não existia “problema político ou programático na relação dele com o presidente e com o governo”.

    O convite para Mangabeira integrar a equipe do presidente Lula foi considerado polêmico. Em artigo na “Folha de S.Paulo”, em 2005, Mangabeira disse que o governo Lula ocupava o topo do ranking da história da corrupção nacional: “Afirmo que o governo Lula é o mais corrupto de nossa história nacional. Corrupção tanto mais nefasta por servir à compra de congressistas, à politização da Polícia Federal e das agências reguladoras, ao achincalhamento dos partidos políticos e à tentativa de dobrar qualquer instituição do Estado capaz de se contrapor a seus desmandos”.

    A aproximação entre o presidente e Mangabeira começou durante a campanha presidencial de 2006 por pressão do vice-presidente.

    A secretaria de Mangabeira precisou ser criada por Lula depois de o Senado rejeitar a sua existência por medida provisória. Lula depois recriou a pasta por projeto de lei.

    Em sua passagem pelo governo, Mangabeira foi criticado pela equipe ambiental. O ministro Carlos Minc (Ambiente) chegou a reclamar dele para Lula. Minc disse que outros ministros pegavam suas “machadinhas” para ir ao Congresso “esquartejar” a lei ambiental.

    Mangabeira foi escolhido por Lula para coordenar o PAS (Plano Amazônia Sustentável), motivo pelo qual foi apontado como pivô da demissão da senadora Marina Silva PT do Ministério do Meio Ambiente.

    Leia mais

    Outras notícias de política

    Fonte: MÁRCIO FALCÃO
    da Folha Online, em Brasília  www.folhaonline.com.br

    Necropsia mostra que Jackson tinha comprimidos no estômago, diz “The Sun”

    da Efe, em Londres

    O cantor americano Michael Jackson pesava apenas 51 quilos, tinha comprimidos parcialmente dissolvidos no estômago e apresentava várias costelas quebradas, segundo detalhes da necropsia obtidos pelo jornal sensacionalista “The Sun”.

    O jornal britânico, que se refere ao primeiro exame “post-mortem” realizado no corpo de Michael após sua repentina morte na quinta-feira (25), afirma nesta segunda-feira (29) que o cadáver do rei do pop era quase um esqueleto e estava muito deteriorado.

    Michael, cujo corpo foi submetido no fim de semana passado a uma segunda necropsia solicitada pela família, não tinha comido nada e só tinha comprimidos no estômago, aparentemente ingeridos antes da injeção de analgésicos que teria causado a parada cardíaca que matou o cantor.

    Como resultado dos esforços para reanimá-lo, o cantor, de 50 anos, apresentava várias costelas fraturadas e quatro marcas de injeções em torno do coração, destinadas a injetar adrenalina.

    Além disso, Michael tinha ficado praticamente careca e, de fato, usava peruca, indica o jornal britânico.

    Os legistas também encontraram hematomas nos joelhos e tíbias do cantor, assim como nas costas, que poderiam ser as sequelas de uma recente queda.

    Além disso, o corpo do cantor estava cheio de cicatrizes cirúrgicas provocadas por pelo menos 13 operações estéticas.

    “A família e os fãs de Michael ficarão horrorizados quando se derem conta do péssimo estado no qual se encontrava”, declarou ao jornal uma fonte próxima à estrela.

    O “Sun” publicou dados da necropsia depois que o médico pessoal de Michael Jackson, Conrad Murray, ficou livre de suspeita após o interrogatório de três horas ao qual a Polícia lhe submeteu.

    A porta-voz do médico, Miranda Sevcik, disse que Murray respondeu a “todas e cada uma das perguntas” realizadas pelos agentes, que trabalham para esclarecer os motivos da morte do cantor, da qual o médico foi testemunha presencial.

    De acordo com o jornal britânico, a família de Michael está preparando um processo multimilionário contra o médico.

    Lula diz que Brasil não reconhece novo governo em Honduras

    lula e jose manuel zelaya

    lula e jose manuel zelaya

    Presidente afirma que é inaceitável que alguém tome o poder pela “via do golpe”, sem eleição livre e direta

    Daniela do Canto, do estadao.com.br

    SÃO PAULO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva condenou o golpe de Estado em Honduras que derrubou o presidente José Manuel Zelaya. As declarações foram feitas durante o programa de rádio Café com o Presidente, transmitido na manhã desta segunda-feira, 29. “Nós não podemos aceitar ou reconhecer qualquer novo governo que não seja o presidente do Zelaya, porque ele foi eleito diretamente pelo voto, cumprindo as regras da democracia”, afirmou. “E nós não podemos aceitar mais, na América Latina, alguém querer resolver o seu problema de poder pela via do golpe, porque nós não podemos aceitar que alguém veja alguma saída para o seu país fora da democracia, fora da eleição livre e direta. E o Zelaya ganhou as eleições.” 

    Veja também:

    linkNa Nicarágua, Zelaya conta como foi destituído

    especialEntenda a origem da crise política em Honduras

    som Podcast:Professor da Unesp analisa Golpe de Estado em Honduras

    linkPerfil: Eleito pela direita, Zelaya fez governo à esquerda

    linkPresidente interino de Honduras declara toque de recolher

    linkONU vai discutir crise de Honduras

    linkPresidente deposto pega avião cedido por Chávez

    linkCongresso destitui Zelaya e nomeia novo presidente

    linkOEA aprova resolução contra militar em Honduras 

     

    Lula disse já ter conversado com presidentes de outros países, como El Salvador, Paraguai e Chile, que também criticaram o golpe. Segundo o presidente brasileiro, a retomada da presidência por Zelaya é a única condição para que a relação entre o Brasil e Honduras seja retomada. “É a única condição para que a gente possa estabelecer relações com Honduras. E portanto, se Honduras não rever a posição, vai ficar totalmente ilhado no meio de um contingente enorme de países democráticos”.

     

    Itamaraty

     

    O governo brasileiro mobilizou-se desde a manhã de domingo para se opor ao golpe de Estado em Honduras e, especialmente, para pressionar em favor da recondução de José Manuel Zelaya à Presidência hondurenha. Além de emitir uma nota de dura condenação ao episódio, o Itamaraty instruiu o embaixador na Costa Rica, Tadeu Valadares, a apresentar o apoio brasileiro a Zelaya.

     

    A orquestração partiu do próprio ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, que se encastelou no Itamaraty desde que recebeu a notícia de Tegucigalpa. Ao chanceler coube a tarefa de montar um esquema capaz de colocar o Brasil no centro do desmantelamento do golpe. Amorim determinou ao embaixador Valadares que deixasse claro a Zelaya a decisão do Brasil de exercer toda a pressão necessária para seu retorno a Honduras.

     

    Também avisou Casaes que a OEA tem de se manter em reunião permanente, até que haja a recuperação da ordem institucional em Honduras. O embaixador brasileiro em Tegucigalpa, Brian Michael Fraser Neele, que não estava no país até a manhã de domingo, recebeu instruções para retornar imediatamente a Honduras. A crise fora acompanhada pelo encarregado de negócios, ministro Francisco Catunda Resende.

     

    Por meio de nota divulgada pelo Itamaraty, o governo brasileiro evitou as expressões “golpe de Estado”, para se referir ao movimento militar que derrubou o presidente de Honduras, e “sequestro”, ao tratar da forma como Zelaya foi arrancado da residência oficial e conduzido arbitrariamente, em helicóptero, para a Costa Rica. O texto condena de “forma veemente” a retirada de Zelaya do Palácio Presidencial e sua “condução para fora do país” e “conclama” pela sua reposição “imediata e condicional” a suas funções. “Ações militares desse tipo configuram atentado à democracia e não condizem com o desenvolvimento político da região”, acentua a nota. “Eventuais questões de ordem constitucional devem ser resolvidas de forma pacífica, pelo diálogo e no marco da institucionalidade democrática.”

     www.estadao.com.br

    (Com Denise Chrispim Marin, de O Estado de S. Paulo)

    Kirchner reconhece derrota do governo nas eleições legislativas

    nestor kirchener

    Governo foi derrotado nas principais províncias da Argentina.
    Em discurso, ex-presidente tentou minimizar o revés.

    O ex-presidente Néstor Kirchner reconheceu nesta segunda-feira (29) sua derrota nas eleições legislativas frente ao opositor Francisco de Narváez em Buenos Aires e minimizou o impacto do revés generalizado sofrido pelo governo.

     

    Recebido pelo governador da província de Buenos Aires, Daniel Scioli, Kirchner rompeu o silêncio e compareceu oito horas depois do fechamento das urnas perante centenas de simpatizantes reunidos no hotel onde o governo organizou seu “quartel-general”.

     

    “Perdemos por muito pouquinho, lutamos com toda dignidade em Buenos Aires”, comentou o ex-presidente, que evitou fazer uma avaliação sobre a derrota generalizada do governo nos principais distritos do país e a perda da maioria parlamentar e se limitou a comentar que responde ao jogo democrático.

    “Com o quadro nacional que temos ficará a responsabilidade de dar aos argentinos a tranquilidade e serenidade que precisam. […] Vamos aprofundar a institucionalidade, aprofundar a governabilidade”, comentou Kirchner.

    Fonte: www.globo.com.br

    Começa a recontagem de votos da eleição presidencial do Irã

    A recontagem de 10% dos votos da eleição presidencial do Irã que reelegeu Mahmoud Ahmadinejad iniciou nesta segunda-feira. A medida tinha sido anunciada no dia 20 de junho pelo Conselho dos Guardiães, o mais alto órgão legislativo do país. As informações foram divulgadas pela rádio CBN.

    Mas o principal candidato da oposição, Mir Hossein Moussavi, rejeitou a proposta. Para ele, a eleição deveria ter sido anulada. “Este tipo de recontagem não irá remover as ambiguidades. Não há outra maneira senão anular a votação”, disse um aliado com base em um comunicado do líder.

    Em seus 30 anos de existência, o Conselho dos Guardiãesnunca anulou uma eleição. Os três candidatos derrotados apresentaram 646 queixas por supostas irregularidades em favor de Ahmadinejad.

    Com informações da Reuters

     

    Redação Terra